icons.title signature.placeholder Marcelo Braga
01/11/2013
15:58

No julgamento da comissão técnica do Santos, Neilton hoje tem mais capacidade para ajudar o time sub-20 do que para acrescentar qualidade ao banco de reservas do elenco profissional, que enfrenta o líder Cruzeiro no domingo, às 17h, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro. Ao menos foi o que disse o técnico Claudinei Oliveira, ao ser perguntado sobre o porquê de o atacante de 19 anos ter sido cedido à categoria, que disputa as quartas de final do Campeonato Paulista e a semifinal da Copa do Brasil.

- Ele ficou um tempo sem treinar por um problema no tornozelo e o sub-20 estava precisando de um atacante. Nos pediram e, como vinha retornando, cedemos. Ele até treinou conosco na quinta-feira para ganhar ritmo, mas tem mais dois jogos a fazer. E irá ajudar bastante. Hoje temos o Geuvânio e o Victor Andrade, que estavam treinando e que estão 100%, no banco. O Neilton não nos ajudaria tanto quanto pode ajudar no sub-20. Por isso foi liberado - explicou ele, que não contou com o jovem na atividade dessa sexta.

O time sub-20 disputa, paralelamente, os dois campeonatos. Neste sábado, às 16h, no CT Rei Pelé, decide a vaga para a semifinal do estadual diante do Botafogo de Ribeirão Preto - que venceu por 3 a 1 no jogo de ida. Já na quarta-feira, enfrenta o Atlético-MG por uma vaga na final do torneio nacional. Em Minas, na Arena do Jacaré, o time perdeu por 2 a 0.

Hoje, Victor Andrade, de 18 anos, e Geuvânio, de 21, são as duas únicas crias da base disponíveis para o setor de ataque. Gabriel, de 17 anos, disputa o Mundial Sub-17 com a Seleção Brasileira. Já Giva, de 20 anos, passou por cirurgia no ombro na última semana e só volta a atuar em 2014. Neilton, com contrato até maio de 2014, negocia uma renovação, que está travada.