icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/11/2013
09:24

Não é por todas as competições, mas apenas por dois torneios que quase só acontecem em meio de semana. Não é para o mundo, todo, apenas para o Reino Unido. A emissora paga BT Sports anunciou nesta segunda-feira que comprou os direitos exclusivos da Liga dos Campeões e da Liga Uefa por três temporadas, a contar de 2015-16. A oferta foi acima de 1 bilhão de libras (R$ 3,7 bilhões) pelo período.

Esta será a primeira vez que o mesmo canal será dono dos direitos de todos os jogos das duas competições, e rompe o monopólio do grupo BSkyB., ligado ao magnata Ruppert Murdoch, dono de vários jornais britânicos, como o "The Times" e o "The Sun". Nos últimos 20 anos, a BSkyB tem sido o principal canal de futebol do Reino Unido.

A BT, emissora-mãe da BT Sports, outro canal pago, entrou na oferta com um pacote de 299 milhões de libras (R$ 1,1 bilhão). Ela vai exibir uma série de partidas de graça, mesmo para quem não assina o canal. Entre esses jogos estarão as duas finais, que serão exibidos junto com os VTs das melhores partidas do torneio.

A estratégia da BT é conseguir um aumento gigante no número de assinantes.

- Queremos que os consumidores conheçam nossa excelente programação – disse Gavin Patterson, CEO da companhia.

O executivo fez pouco caso da reclamação da BSkyB, de que o valor pago está acima do mercado. Disse que os perdedores sempre usam esse argumento, e ressaltou que a oferta foi aprovada pelos acionistas da companhia.

O acordo quase triplicará a receita da Uefa com os direitos de TV dessas duas competições no Reino Unido. Atualmente a BSkyB e sua emissora irmã iTV pagam em conjunto 399 milhões de libras (cerca de R$ 1,5 bilhões). Analistas estimam que sua oferta na disputa havia sido de 720 milhões de libras (R$ 2,7 bilhões).

O contrato significará um aumento de caixa significativo para os clubes britânicos, uma vez que um dos critérios da Uefa para a distribuição é pagar mais aos times da casa de cada contrato.

Como comparação, a Premier League negocia seus jogos de outra maneira. Não há direitos exclusivos de TV. As partidas são divididas em pacotes, cujo sistema de escolha é definido previamente. Os pacotes são negociados de tal forma que as emissoras não possam comprar mais do que a metade dos jogos.