icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/11/2014
19:12

Entre os vários amistosos pelo mundo que acontecem nesta terça-feira, destaque para um deles, que será em Vigo às 17h45 (de Brasília) e reúne os dois últimos campeões mundiais: Espanha e Alemanha. Porém, as duas equipes vivem momentos bem distintos. Os atuais campeões em total afirmação, e a Fúria com muita dúvida.

A seleção espanhola acabou de perder algumas de suas referências de sua época mais vitoriosa, em que levou, além da Copa de 2010, as últimas duas Eurocopas. Xavi, Xabi Alonso e David Villa não vão mais defender a Roja.

Além disso, Iniesta, Torres, Piqué e Casillas já passaram dos ápices de suas carreiras, obrigando o técnico Vicente del Bosque a fazer diversas experiências na equipe. Na frente, Diego Costa é apontado como grande esperança para o futuro, mas até agora, apenas um gol. Alcácer e Rodrigo são outras joias que serão lapidadas.

Para o meio, Koke e Isco são vistos como os substitutos de Xavi e Iniesta. Na última partida, contra a Bielorrússia, o jovem do Real Madrid se destacou e até marcou um golaço. Além deles, outros astros mais veteranos, como Fàbregas e David Silva, ambos lesionados, devem continuar com prestígio.

Se há muitas dúvidas na Espanha, a Alemanha vive sua melhor fase em muito tempo. O tetra, conquistado em julho no Brasil, é fruto de um trabalho de praticamente uma década, em que o país fez um projeto sério para captar talentos.

Com um time com diversos jovens, a Alemanha conquistou o título, e também é a atual campeã europeia sub-19, e alguns garotos que acabaram de passar da casa dos 20 anos já estão na seleção principal, como Ter Stegen, Günter, Draxler, Arnold e Lassoga. E outros até mais jovens, como Goretzka e Meyer. Hoje, uma disputa para ver quem está no caminho mais correto.