icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
05/07/2013
20:39

Dizem que o torneio de Wimbledon é especial. Para o Brasil, realmente tem sido um Grand Slam único em 2013. Isso porque Marcelo Melo poderá se tornar neste sábado o primeiro brasileiro a conquistar um título masculino na competição disputada em Londres (ING), no torneio de duplas. Já no domingo, Bruno Soares pode ficar com a taça nas parcerias mistas, formadas por um homem e uma mulher.

Ao lado do croata Ivan Dodig, Melo vai entrar em quadra logo após a decisão feminina de simples, marcada para as 10h (de Brasília), para encarar os irmãos americanos Bob e Mike Bryan. Líderes do ranking mundial, os rivais são favoritos. Mas nada que intimide.

– Temos de pensar em fazer nosso jogo, imprimir nossa tática. Assim, temos chance de vencer o torneio – afirmou Melo ao LANCE!Net.

Após uma maratona de jogos nas últimas semanas, o brasileiro descansou ontem. Mas nem o dia sem jogos foi o suficiente para tirar a decisão da cabeça.

– Não dá para não pensar na final. Na quinta, saí com meu irmão (Daniel Melo) e com o Ivan para jantar. Usamos a sexta-feira para pensar em um plano de jogo e também para descansar – falou o tenista.

Enquanto Melo busca seu primeiro título de Grand Slam, Bruno Soares vai em busca da segunda taça.

Ao lado da americana Lisa Raymond, ele conseguiu alcançar uma vaga na final de duplas mistas ao bater nesta sexta-feira o holandês Jean-Julien Rojer e a russa Vera Dushevina por 2 sets a 0, parciais de 6-4 e 6-4.

Na decisão de domingo, eles vão encarar o canadense Daniel Nestor e a francesa Kristina Mladenovic.

Ano passado, ao lado da russa Ekaterina Makarova, Soares conquistou o título do Aberto dos Estados Unidos nas duplas mistas.

Mas antes de pensar na final, ele vai para a arquibancada neste sábado.

– Marquei treino de manhã e vou presenciar a final do Marcelo para ele buscar esse caneco – disse.

Rivalidade na Copa Davis

Marcelo Melo vai reencontrar os irmãos Bryan após o acirrado confronto com os americanos no duelo entre Brasil e Estados Unidos, na Copa Davis, em fevereiro.

Ao lado de Bruno Soares, Melo venceu os adversários por 3 a 2 (7-6 [8-6], 6-7 [5-7], 6-4, 3-6 e 6-3). Além do equilíbrio, o jogo ficou marcado por uma discussão no segundo set.

No tie-break, quando os brasileiros lideravam por 6 a 5, Marcelo Melo acertou um voleio no fundo da quadra. Após desafio dos americanos, ficou comprovado que a bola foi para fora. Ao ver o resultado na imagem, Mike Bryan saiu comemorando em frente aos atletas brasileiros, o que irritou Melo.

Caso vençam Wimbledon, os irmãos Bryan vão garantir os cinco principais torneios em sequência. Ano passado, levaram o Aberto dos Estados Unidos e o ouro olímpico. Já em 2013, venceram o Aberto da Austrália e Roland Garros.

FINAIS INESQUECÍVEIS:

Marcelo Melo
Em 2009, Marcelo Melo chegou em sua primeira (e até então única) final de Grand Slam. Na ocasião, ao lado da americana Vania King, ficou com o vice-campeonato do torneio de duplas mistas de Roland Garros. Eles foram derrotados na decisão pelos americanos Liezel Huber e Bob Bryan por 2 sets a 1, parciais de 5-7, 7-6 (7-5) e 10–7.

Bruno Soares
No ano passado, Bruno Soares conquistou seu único título de um Grand Slam. Ao lado da russa Ekaterina Makarova, o brasileiro levou o título do Aberto dos Estados Unidos na disputa das duplas mistas. Na decisão, eles derrotaram o polonês Marcin Matkowski e a tcheca Kveta Peschke por 2 sets a 1, parciais de 6-7, 6-1 e 12-10.

CONFIRA UM BATE-BOLA EXCLUSIVO COM MARCELO MELO:

LANCE!Net: Você se tornou o primeiro brasileiro a chegar na decisão de Wimbledon no torneio masculino (nas duplas ou simples). Sabia disso?
Marcelo Melo: Não penso muito no caso de ser o primeiro homem brasileiro, mas sim no fato de ser em Wimbledon. Este torneio é muito especial para todos os jogadores e estou muito feliz por ter chegado.

L!Net: Acredita que esse é o melhor momento de sua carreira?
MM: Eu posso dizer que sim. Jogar uma final de Grand Slam, especialmente em Wimbledon, torna tudo mais especial ainda.

L!Net: Imagina qual vai ser a sensação ao entrar em quadra? E como imagina terminar a partida?
MM: Ainda não estou pensando nisso para não criar uma ansiedade. Mas imagino que vai ser uma grande emoção poder jogar essa decisão aqui em Wimbledon.

Dizem que o torneio de Wimbledon é especial. Para o Brasil, realmente tem sido um Grand Slam único em 2013. Isso porque Marcelo Melo poderá se tornar neste sábado o primeiro brasileiro a conquistar um título masculino na competição disputada em Londres (ING), no torneio de duplas. Já no domingo, Bruno Soares pode ficar com a taça nas parcerias mistas, formadas por um homem e uma mulher.

Ao lado do croata Ivan Dodig, Melo vai entrar em quadra logo após a decisão feminina de simples, marcada para as 10h (de Brasília), para encarar os irmãos americanos Bob e Mike Bryan. Líderes do ranking mundial, os rivais são favoritos. Mas nada que intimide.

– Temos de pensar em fazer nosso jogo, imprimir nossa tática. Assim, temos chance de vencer o torneio – afirmou Melo ao LANCE!Net.

Após uma maratona de jogos nas últimas semanas, o brasileiro descansou ontem. Mas nem o dia sem jogos foi o suficiente para tirar a decisão da cabeça.

– Não dá para não pensar na final. Na quinta, saí com meu irmão (Daniel Melo) e com o Ivan para jantar. Usamos a sexta-feira para pensar em um plano de jogo e também para descansar – falou o tenista.

Enquanto Melo busca seu primeiro título de Grand Slam, Bruno Soares vai em busca da segunda taça.

Ao lado da americana Lisa Raymond, ele conseguiu alcançar uma vaga na final de duplas mistas ao bater nesta sexta-feira o holandês Jean-Julien Rojer e a russa Vera Dushevina por 2 sets a 0, parciais de 6-4 e 6-4.

Na decisão de domingo, eles vão encarar o canadense Daniel Nestor e a francesa Kristina Mladenovic.

Ano passado, ao lado da russa Ekaterina Makarova, Soares conquistou o título do Aberto dos Estados Unidos nas duplas mistas.

Mas antes de pensar na final, ele vai para a arquibancada neste sábado.

– Marquei treino de manhã e vou presenciar a final do Marcelo para ele buscar esse caneco – disse.

Rivalidade na Copa Davis

Marcelo Melo vai reencontrar os irmãos Bryan após o acirrado confronto com os americanos no duelo entre Brasil e Estados Unidos, na Copa Davis, em fevereiro.

Ao lado de Bruno Soares, Melo venceu os adversários por 3 a 2 (7-6 [8-6], 6-7 [5-7], 6-4, 3-6 e 6-3). Além do equilíbrio, o jogo ficou marcado por uma discussão no segundo set.

No tie-break, quando os brasileiros lideravam por 6 a 5, Marcelo Melo acertou um voleio no fundo da quadra. Após desafio dos americanos, ficou comprovado que a bola foi para fora. Ao ver o resultado na imagem, Mike Bryan saiu comemorando em frente aos atletas brasileiros, o que irritou Melo.

Caso vençam Wimbledon, os irmãos Bryan vão garantir os cinco principais torneios em sequência. Ano passado, levaram o Aberto dos Estados Unidos e o ouro olímpico. Já em 2013, venceram o Aberto da Austrália e Roland Garros.

FINAIS INESQUECÍVEIS:

Marcelo Melo
Em 2009, Marcelo Melo chegou em sua primeira (e até então única) final de Grand Slam. Na ocasião, ao lado da americana Vania King, ficou com o vice-campeonato do torneio de duplas mistas de Roland Garros. Eles foram derrotados na decisão pelos americanos Liezel Huber e Bob Bryan por 2 sets a 1, parciais de 5-7, 7-6 (7-5) e 10–7.

Bruno Soares
No ano passado, Bruno Soares conquistou seu único título de um Grand Slam. Ao lado da russa Ekaterina Makarova, o brasileiro levou o título do Aberto dos Estados Unidos na disputa das duplas mistas. Na decisão, eles derrotaram o polonês Marcin Matkowski e a tcheca Kveta Peschke por 2 sets a 1, parciais de 6-7, 6-1 e 12-10.

CONFIRA UM BATE-BOLA EXCLUSIVO COM MARCELO MELO:

LANCE!Net: Você se tornou o primeiro brasileiro a chegar na decisão de Wimbledon no torneio masculino (nas duplas ou simples). Sabia disso?
Marcelo Melo: Não penso muito no caso de ser o primeiro homem brasileiro, mas sim no fato de ser em Wimbledon. Este torneio é muito especial para todos os jogadores e estou muito feliz por ter chegado.

L!Net: Acredita que esse é o melhor momento de sua carreira?
MM: Eu posso dizer que sim. Jogar uma final de Grand Slam, especialmente em Wimbledon, torna tudo mais especial ainda.

L!Net: Imagina qual vai ser a sensação ao entrar em quadra? E como imagina terminar a partida?
MM: Ainda não estou pensando nisso para não criar uma ansiedade. Mas imagino que vai ser uma grande emoção poder jogar essa decisão aqui em Wimbledon.