icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/03/2014
15:54

Dois goleadores com estilos bem diferentes um do outro. Neto Baiano e Léo Gamalho só se assemelham quando se trata de mandar a bola pro fundo do gol. Artilheiros de suas equipes na temporada, um traz pra si a nomeação, já o outro prefere não aparecer tanto assim. Rubro-negro e tricolor se enfrentam logo mais em novo clássico das multidões.

Provacativo, Neto, que tem sete gols em oitos jogos disputados pelo Pernambucano, não tem papas na língua e admite que quer sim ser artilheiro, e não é só do campeonato estadual.

- Quero estar sempre jogando, ser artilheiro do Brasil, do Pernambucano, de todos os campeonatos que tiver. Quero é ser artilheiro e é por isso que eu brigo - confessa o atacante do Leão.

Já Gamalho, que possui média superior a um gol por partida no estadual, com oito gols em seis jogos, dispensa a meta de ser artilheiro do Pernambucano. Para ele a vontade de ganhar um título pelo clube é maior.

-  Não é um objetivo meu (brigar pela artilharia). A ideia é dar o meu melhor a cada partida e o resto é consequência. Não adianta eu dizer que quero ser artilheiro. Estaria mentindo. Meu foco é só que o Santa Cruz saia tetracampeão - afirma o tricolor.

O fato é que, querendo ou não, os dois polarizam a disputa pela artilharia do estadual. Ainda mais agora com a lesão de Pedro Carmona, do Náutico, que também brigaria pela posição.