icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/07/2014
07:52

Dez anos depois, Sérgio Soares e Abel Braga estarão frente a frente novamente em um confronto de Copa do Brasil. As lembranças não são das melhores para Abel Braga, que perdeu o título da competição, em 2004, com o Flamengo. Na área técnica rival estava um estreante Soares, substituindo a Péricles Chamusca, suspenso pelo STJD. Ambos se reencontram na noite desta quarta-feira, às 22h, no Beira-Rio, em Internacional x Ceará.

O momento da dupla é bastante diferente daquele anterior. Em 2004, Sérgio havia acabado de pendurar as chuteiras. Passou a integrar a comissão técnica em maio daquele ano. Em junho, estava na casamata como representante de Chamusca, que não podia comandar o time na beira do campo. Foi sua primeira experiência como treinador.

Do outro lado estava Abel Braga. Mas sem os grandes títulos que hoje ostenta no currículo. Já havia faturado estaduais do Paraná, de Pernambuco e do Rio de Janeiro. Mas não tinha a Copa Libertadores e o Mundial conquistados com o Inter em 2006 e o Brasileirão de 2012, com o Fluminense.

Nesta quarta, ambos vivem, também, momentos distintos. Abelão convive com a pressão de comandar o Colorado, seu clube do coração, e conquistar um título nacional. A Copa do Brasil é um dos caminhos. Pelo status do Ceará, convive também com o favoritismo para os gaúchos.

- O Abel é um cara sensacional. Sou suspeito de falar por nossa amizade extra-campo. Hoje somos 30 e poucos jogadores. Cabeças e pensamentos diferentes. Você entender de tática, parte técnica, isso pode estudar. Gerir ser humano, poucos têm essa qualidade. Abel tem como grande característica isso. Sabe contornar problemas. Lidar com pensamentos diferentes - comentou Rafael Moura sobre Abelão.

Já Soares comanda o Ceará em uma campanha que sobra na Série B até o momento. São 27 pontos, quatro na frente de América-MG, Joinville e Avaí. Em 2013, assumiu o Vozão durante a competição e deixou a classificação para a primeira divisão no final. Mas é o azarão no duelo com os gaúchos. Tenta surpreender o Inter no Beira-Rio, algo que não aconteceu ainda desde a reabertura do estádio. O Colorado tem 100% de aproveitamento na casa reformada.

Em 2004, o Santo André, após empatar a primeira partida por 2 a 2 no Palestra Itália, venceu o Flamengo por 2 a 0 no Maracanã, calando 72 mil torcedores, e ficou com o título da competição nacional.

Até o momento, o Internacional superou Cuiabá, na primeira fase, e Remo, na segunda, na Copa do Brasil. Já o Ceará passou por Parnahyba-PI, na primeira fase, e Chapecoense, na segunda.