icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
19/04/2014
09:26

Todo profissional tem alguma referência. Não importa a área ou a função, sempre há uma pessoa que é motivo de inspiração para quem está ao redor. No Vasco, cabe a Douglas cumprir esse papel. Aos 32 anos, mas já com alguns fios brancos de cabelo, o armador de estilo clássico tem a responsabilidade de ser o “cara” do Cruz-Maltino na caminhada de volta à elite do futebol brasileiro que começa neste sábado, contra o América-MG, às 16h20, em São Januário. O jogo terá transmissão em tempo real do LANCE!Net.

Recentemente, Douglas ainda ganhou mais uma função no elenco: a de capitão, já que Guiñazú e Rodrigo estão lesionados. A braçadeira, inclusive, tem total relação com a referência dentro do time, como explicou o técnico Adilson Batista.

– Tanto é (referência) que dei a braçadeira de capitão pra ele. É um atleta diferenciado, tem talento, é criativo e inteligente. Chama a responsabilidade, gosta de jogar com a bola e pensa rápido. É um ótimo profissional e tem nos dado o prazer de poder vê-lo jogar – disse Adilson, ressaltando que caiu como uma luva essa contratação.

Realmente foi um ponto positivo a chegada do meia. Pelo Cruz-Maltino, Douglas veste a camisa 10, comanda a organização do meio de campo, e mostra uma disposição não vista há muito tempo. Os números provam isso. Afinal, desde que chegou à Colina só não disputou o jogo que Adilson levou apenas reservas e juniores, contra o Resende, no dia 3 deste mês, em Manaus, pela Copa do Brasil.

Aos torcedores vascaínos mais supersticiosos, Douglas já conquistou duas vezes a Série B. Em 2002, com 19 anos, pelo Criciúma. Seis anos mais tarde, teve a missão de liderar o Corinthians e cumpriu perfeitamente o seu papel. Se tudo correr como o esperado, o Vasco será o terceiro. Que assim seja!