icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/12/2013
11:19

O sorteio dos grupos para a Copa do Mundo de 2014 acontece nesta sexta-feira, às 14h, na Costa do Sauípe, Bahia. Em Salvador com o Fluminense, o técnico Dorival Júnior disse que vai acompanhar o evento e falou sobre as possibilidades da Seleção Brasileira, que jogará a competição em casa.

- Eu acho que o ideal seria que caíssemos em um grupo médio, que nos proporcionasse um crescimento dentro da competição. Queira ou não, existe um lado emocional e isso foi mostrado na Copa das Confederações, quando o Brasil chegou na final no ápice. Caso o Brasil caia em um grupo mais difícil, muda um pouco essa percepção, é natural que uma equipe que queira chegar tenha obrigatoriamente e necessariamente que essa equipe tenha que passar por seus adversários - disse.

O treinador também lembrou que a primeira fase ainda permite que a Seleção Brasileira sofra um tropeço e lembrou da Itália de 82 e da Espanha de 2010. As duas seleções começaram mal a caminhada, mas terminaram com a taça em mãos:

- A primeira fase permite alguns tropeços. Em 82 a Itália se classificou com três empates, na última Copa a Espanha perdeu para a Suíça na estreia. Também nos dá essa possibilidade, mas é natural que nós brasileiros, queremos grandes jogos e que a Seleção vença sempre muito bem.

Perguntado sobre uma equipe que poderia surpreender, Dorival não hesitou em citar a Bélgica. O treinador lembrou que vem falando sobre o bom desempenho da seleção europeia, que é cabeça de chave, desde o ano passado, mas ressaltou que a torcida é especial para a Seleção Brasileira de Felipão.

- Além das equipes que sempre estão apontadas como eventuais finalistas, a Bélgica é uma equipe que me chamou muita atenção. Já estou apontando eles como classificados desde o ano passado. Espero que não desaponte, faça um grande campeonato, mas que o Brasil esteja na decisão e esteja na decisão, diferente das edições passadas.