icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/07/2014
14:09

Se em Roland Garros, Novak Djokovic teve a chance de "destronar" Rafael Nadal e não conseguiu aproveitar, em Wimbledon, as coisas mudaram. Em um jogo duríssimo, o sérvio venceu o suíço Roger Federer (3º) na final do torneio, por 3 a 2, com parciais de 6-7 (7-9), 6-4, 7-6 (7-4), 5-7 e 6-4, e se tornou o mais novo líder do ranking mundial.

Com a vitória, Djokovic retoma o posto de número 1 do mundo, conquistado em 2011 e que foi dele até o ano passado, quando Nadal "tomou" o lugar. Este é o quarto título de Djoko no ano, já que ele havia ganho três Masters (Roma, Miami e Indian Wells) e o sétimo Grand Slam do sérvio, que apenas não venceu em Roland Garros. Essa foi a 169ª vitória de Djoko em Grand Slams, um aproveitamento de 84%.

O JOGO:

A partida começou difícil para Djoko, com Federer querendo estender seu recorde na grama de Wimbledon. Sem quebras, o primeiro set foi ao tiebreak e, nele, Federer mostrou porque é conhecido como o "Rei da Grama" e conseguiu salvar dois set points, fechando em 9 a 7.

No segundo, o sérvio veio disposto a ser o número 1 do mundo novamente. Com uma quebra no terceiro game, conseguiu administrar bem o placar e fechar a parcial em 6 a 4.

No set seguinte, Federer novamente veio com força. Sacando bem, conseguiu salvar as duas chances de quebra que Djokovic teve e levou o set ao tiebreak. Porém, mais confiante, o sérvio precisou de apenas um set point para fechar em 7 a 4.

Mas, na parcial seguinte, nada de sufoco... Pelo menos no começo. Com folgas, Djokovic quebrou o saque de Federer duas vezes, no quarto e sexto games do set. Djoko conseguiu abrir boa vantagem e, sacando para a vitória, viu Federer devolver a quebra e reduzir a vantagem do sérvio para 5 a 4.

Com Federer sacando, Djoko chegou ao primeiro match point, mas, com dois ace, o suíço salvou a chance do sérvio. Mais duas trocas de bola e Federer empatou a partida, em 5 a 5.

Aproveitando-se de um momento inconstante de Djokovic, Federer conseguiu uma quebra e teve a chance de sacar pela vitória, com 6 a 5 no placar. Sacando pelo set, Federer não deu chances à Djokovic e conquistou a parcial por 7 a 5.

No início do quinto set, Djokovic escorregou e machucou a perna, precisando receber atendimento médico por alguns minutos. Na volta, conseguiu confirmar seus serviços e chegou a 3 a 2 na parcial.

Federer sacava bem, mas Djoko conseguiu chegar a dois break points no oitavo game da parcial, ambos salvos pelo suíço, que conseguiu levar o game e empatar o set em 4 a 4.

No décimo game, Djokovic conseguiu abrir uma vantagem de 40 a 15 e conseguir dois match points. Mas, Djokovic precisou de apenas um para conquistar o seu bicampeonato, fechando o set em 6 a 4 e abaixando-se para beijar a "grama sagrada" de Wimbledon, que lhe rende o título de número 1 do mundo, novamente.


Emocionado, o heptacampeão de Wimbledon precisou se contentar com o vice-campeonato neste ano (Foto: Glyn Kirk/AFP)