icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/04/2014
16:08

Zé Roberto é quase um quarentão. É o jogador mais experiente do Grêmio, de longe. O camisa 10 foi quem concedeu entrevista coletiva em Buenos Aires para acalmar os ânimos. Admitiu o momento vacilante do Tricolor atualmente na temporada, mas dividiu a responsabilidade e a pressão que está sobre o técnico Enderson Moreira.

- Uma equipe não é feita somente de treinador. Essa pressão existe, mas precisa ser dividida. Futebol é resultado. Quando não aparece, sempre há questionamentos. É um momento difícil. Um time da grandeza do Grêmio não pode perder um jogo atrás do outro. São coisas do futebol, mas temos um jogo em seguida para apagar essa imagem. Vejo uma imagem adversa. Nossa equipe precisa ter várias mudanças - pediu Zé Roberto.

Na escalação, Enderson terá de fato que efetuar algumas trocas. Rhodolfo é baixa e dará lugar a Pedro Geromel ou Bressan. Na lateral esquerda, Breno ou Léo Gago assumirão a vaga de Wendell, também machucado. Luan é alternativa e pode aparecer na equipe, ainda que esta não seja a tendência.

A sequência de duas derrotas seguidas iniciou uma "crise" no clube, palavra usada pelo camisa 10. O Gre-Nal e a derrota para o Atlético-PR formam a pior sequência gremista na temporada. Mas o meia vê uma chance de ouro para mudar o quadro atual.

- Desorganiza sim em algum momento. Estamos falando de jogos que não vencemos. Então, cria-se uma crise. Ao mesmo, esse quadro pode ser mudado. Já passamos por diversas adversidades. Através delas, o vencedor cresce, volta a buscar sua melhor performance – destacou Zé.