icons.title signature.placeholder Luiz Gustavo Moreira, Paulo Victor Reis e Vinicius Andrade
28/03/2014
07:07

O clima de disputa pela presidência do Botafogo começa a circular em General Severiano. Apesar de o pleito ser realizado apenas em novembro, vários grupos políticos se movimentam e alguns membros já se intitulam pré-candidatos. Há várias correntes e muitas conversas, e a tendência, porém, é que a oposição forme chapa única para se fortalecer.

Na situação, Mauricio Assumpção ainda não anunciou quem apoiará. Como já foi reeleito, o mandatário não poderá concorrer novamente. Contudo, o escolhido deve ficar entre Paulo Mendes, vice-presidente geral, Chico Fonseca, vice-presidente de futebol e finanças, André Silva, vice-presidente administrativo, e Alberto Macedo, vice-presidente do jurídico. Este último, aliás, admitiu, ao LANCE!Net, o interesse em ocupar a presidência.

– A minha intenção é concorrer, sim. Mas ainda tem um longo caminho pela frente, a eleição é somente em novembro – disse.

Pela oposição, ex-candidatos à presidência do clube, como Carlos Eduardo Pereira e Antonio Carlos Mantuano, articulam-se e devem fazer alianças.

– Já tivemos conversas e encontros nesse sentido. Teremos uma reunião na próxima semana entre três lideranças da oposição. É fundamental que estejamos unidos, numa única candidatura, para nos fortalecermos. Se nos dividirmos (oposição), isso fortalece a situação. Estamos deixando o ego de lado por comprometimento com o Botafogo – comentou Mantuano, que adota discurso semelhante ao do benemérito Carlos Eduardo.

– O grupo do qual faço parte, o Mais Botafogo, tem uma pré-candidatura, da qual sou o candidato à presidência. Mas estamos abertos a composições. A ideia é que a oposição lance uma chapa única para chegar fortalecida na eleição – disse ao LANCE!Net.

Nomes que não se posicionam como oposição nem situação também participarão. Vinícius Assumpção é o pré-candidato do grupo Movimento Carlito Rocha. Os ex-dirigentes Manoel Renha e Cláudio Good não confirmam chapas, mas estão envolvidos no debate eleitoral, assim como Marcelo Guimarães, do grupo 'O Grande Salto'. O ex-diretor de marketing do clube prefere falar em ideias em vez de nomes ou de candidatura.

– As eleições do Botafogo geralmente são discutidas em mesa com dez pessoas, com nomes que não apresentam nenhum projeto. O Grande Salto quer inverter esta lógica, queremos discutir projetos. Na primeira quinzena de abril, teremos o lançamento oficial do projeto. Num segundo momento, se percebermos boa adesão, podemos ter uma proposta de poder. Não queremos ser ser vistos como oposição ou situação, queremos ser vistos como alternativa de sucessão – disse ao LANCE!Net.

Na reunião do Conselho Deliberativo, na última terça-feira, houve forte discussão entre Assumpção e Pereira. De acordo com o blog "Botafogo Sem Medo", a discórdia começou quando o opositor fez algumas perguntas ao presidente, que as tratou como provocações. Pelo visto, foi só o início dos debates que devem seguir até a eleição.

CONHEÇA OS NOMES QUE DEVEM PARTICIPAR DIRETA E/OU INDIRETAMENTE DA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL NO BOTAFOGO

Alberto Macedo
Atual vice-presidente jurídico do clube, trabalhou como gestor do futebol do Resende e foi derrotado por Bebeto de Freitas nas eleições de 2002 por menos de 200 votos. Pode ser o candidato da situação e ter o apoio de Mauricio Assumpção. Já confirmou que deve ser candidato.

André Silva
Advogado e tabelião, foi vice-presidente de futebol entre janeiro de 2009 e maio de 2012. Depois, assumiu a presidência do Conselho Fiscal. Atualmente, ocupa o cargo de vice-presidente administrativo e, assim como Alberto Macedo, pode ser o candidato da situação.

Antonio Carlos Mantuano
Formado em Ciências Econômicas, é ex-presidente do Conselho Fiscal e atualmente é uma das figuras mais ativas na oposição do clube, com críticas constantes a Mauricio Assumpção. Foi derrotado por Bebeto de Freitas nas eleições de 2005.

Carlos Eduardo Pereira

Derrotado por Mauricio Assumpção nas eleições de 2011, é um dos líderes do grupo Mais Botafogo e um dos mais ferrenhos opositores do atual presidente. É empresário na cidade de Petrópolis e também atua como protetor dos animais na Região Serrana.

Cláudio Good
Economista, foi vice-presidente de finanças nas gestões Bebeto de Freitas e Mauricio Assumpção. Deve ter o apoio de Manoel Renha, engenheiro, empresário e ex-vice-presidente de futebol. Ambos foram colaboradores de Assumpção no primeiro mandato.

Marcelo Guimarães
Principal nome do grupo "O Grande Salto", o ex-diretor de marketing do Botafogo na gestão Mauricio Assumpção, deixou o clube em fevereiro do ano passado. Recentemente, foi procurado por Santos e Vasco para trabalhar no marketing.

Vinícius Assumpção
Nome escolhido pelo Movimento Carlito Rocha, Vinicius é secretário de Desenvolvimento Econômico Solidário do Rio de Janeiro e ex-presidente do Sindicato dos Bancários do Rio. Formado em Administração de Empresas.