icons.title signature.placeholder Bruno Rodrigues
11/12/2013
12:19

A diretoria da Portuguesa não foi ao Rio de Janeiro e está reunida neste momento no Canindé, para uma reunião em que se discute a defesa do "caso Héverton" a ser apresentada ao STJD. De acordo com a assessoria, entre os dirigentes estão o vice de futebol, Roberto dos Santos, e o advogado da Lusa, Valdir Rocha.

O clube se pronunciará na parte da tarde desta segunda-feira. O departamento de comunicações da Portuguesa montará uma entrevista coletiva no Canindé com o vice jurídico, Orlando Cordeiro de Barros, que irá explicar as diretrizes do processo de defesa.

No Rio de Janeiro, representando a Lusa, há apenas o advogado Osvaldo Sestário, que também representou a instituição no julgamengo do meio-campista na última sexta-feira. Sestário está sendo apontado como o responsável pelo equívoco na escalação de Héverton contra o Grêmio, no último domingo, pela 38ª rodada do Brasileirão.

De acordo com a cúpula da Portuguesa, Sestário comunicou que Héverton já havia cumprido um jogo de suspensão diante da Ponte Preta, na 37ª rodada. Contudo, o jogador supostamente estaria suspenso por dois compromissos, o que impossibilitaria a sua convocação para o confronto com o Tricolor gaúcho.

Se o clube do Canindé perder os (quatro) pontos pela escalação irregular, será rebaixado e salvará o Fluminense do descenso.