icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
07/04/2014
14:59

O meia-atacante Luciano, do Corinthians, teve uma conversa nesta segunda-feira com membros da diretoria do Corinthians. Os dirigentes explicaram a ele toda a situação envolvendo um dos seus empresários e fizeram questão de avisá-lo que o clube está à disposição para toda e qualquer ajuda extracampo.

A conversa foi necessária porque o jogador, recém-chegado e vice-artilheiro do elenco na temporada, demonstrou preocupação com a notícia de que Ângelo Marcos da Silva está preso sob suspeita de comandar uma quadrilha de tráfico internacional de drogas que atuava no Porto de Santos, no litoral de São Paulo.

De acordo com o Bom Dia Brasil, da TV Globo, uma operação da Polícia Federal ocorrida na última semana prendeu 20 pessoas, entre elas o agente de Luciano. De acordo com a Polícia Federal (PF), Ângelo Marcos da Silva era coordenador da quadrilha, fazendo contatos com fornecedores de cocaína e controlando a qualidade da droga. A PF monitorou mensagens do empresário com outros membros do grupo, o que comprovaria a participação de Silva no esquema responsável por levar cocaína para o exterior.

Marcos da Silva é sócio da empresa Plus Sports e Marketing Ltda, responsável pela carreira de alguns jogadores, entre eles, Luciano (Corinthians), Negueba (Flamengo) e Marcos Vinícius (Palmeiras), entre outros. As investigações não apontam elo entre o agenciamento dos atletas e o tráfico de drogas.

CONFIRA A NOTA OFICIAL DA PLUS SPORTS E MARKETING LTDA:

"São Paulo, 06 de abril de 2014

A Plus Sports Marketing LTDA é uma empresa especializada no gerenciamento da carreira de atletas de futebol. Fundada há quatro anos, a companhia esclarece que é idônea e desconhece qualquer ação ilícita de seus investidores e parceiros.

Angelo Marcos Canuto da Silva entrou na Plus Sports há oito meses. Anteriormente, ele era ligado a Live Soccer, empresa que atuava na área de marketing esportivo.

Os jogadores representados pela empresa, Luciano da Rocha Neves e Guilherme Ferreira Pinto (Negueba) também ficaram surpresos com a informação. Eles lamentaram o ocorrido e não vão se pronunciar sobre o assunto por se tratar de uma investigação federal que corre em segredo de justiça.

Solicitamos à imprensa o devido cuidado ao relatar os fatos. A Plus Sports é formada por profissionais íntegros que não devem ser atingidos em sua moral por um suposto crime de um sócio de forma isolada.

A agência se coloca a disposição das autoridades para auxiliar nas investigações e cobrar a apuração das denuncias.

Plus Sports Marketing LTDA"