icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo e Igor Siqueira
icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo e Igor Siqueira
08/07/2013
16:09

Paulo Pelaipe, diretor executivo de futebol do Flamengo, considera a negociação com o zagueiro Leandro Castán, da Roma, complicada, mas ressalta que as tratativas podem mudar rapidamente. O dirigente rubro-negro elogiou o jogador, mas lembrou o alto preço pago pelo clube italiano para contratá-lo.

Leandro Castán foi uma indicação do técnico Mano Menezes para reforçar o setor defensivo do time rubro-negro. Eles trabalharam juntos no Corinthians, entre 2010 e 2011.

- É um grande jogador, mas que a Roma pagou cerca de seis milhões de euros, o comprando do Corinthians em 2012. Jogou ano passado 27 ou 28 jogos. É uma negociação difícil e complicada... Futebol é dinâmico. Hoje pode estar muito difícil, amanhã pode não estar – disse Pelaipe.

Como o LANCE!Net mostrou, Castán vai se apresentar à Roma nesta semana e, juntamente com ele, vai uma pessoa que cuida de seus interesses para uma conversa com a diretoria italiana. O zagueiro já manifestou interesse em voltar a atuar no Brasil e Walter Sabatini, um dos diretores da Roma, já estaria sabendo da intenção do jogador.

Entre Flamengo e Castán já estaria tudo ajustado. Entretanto, o L!Net apurou que, por parte da Roma, o jogador é tratado com inegociável. A cúpula romanista adotou um discurso rígido de que não passa pelos planos deixar o defensor sair do clube neste momento. Esse fator, inclusive, deixa claro que a saída da Roma dependerá mais do próprio jogador do que dos esforços financeiros do Flamengo.

Atualmente, para o setor, Mano Menezes conta com González, Wallace, Renato Santos, Samir e Frauches.

Paulo Pelaipe, diretor executivo de futebol do Flamengo, considera a negociação com o zagueiro Leandro Castán, da Roma, complicada, mas ressalta que as tratativas podem mudar rapidamente. O dirigente rubro-negro elogiou o jogador, mas lembrou o alto preço pago pelo clube italiano para contratá-lo.

Leandro Castán foi uma indicação do técnico Mano Menezes para reforçar o setor defensivo do time rubro-negro. Eles trabalharam juntos no Corinthians, entre 2010 e 2011.

- É um grande jogador, mas que a Roma pagou cerca de seis milhões de euros, o comprando do Corinthians em 2012. Jogou ano passado 27 ou 28 jogos. É uma negociação difícil e complicada... Futebol é dinâmico. Hoje pode estar muito difícil, amanhã pode não estar – disse Pelaipe.

Como o LANCE!Net mostrou, Castán vai se apresentar à Roma nesta semana e, juntamente com ele, vai uma pessoa que cuida de seus interesses para uma conversa com a diretoria italiana. O zagueiro já manifestou interesse em voltar a atuar no Brasil e Walter Sabatini, um dos diretores da Roma, já estaria sabendo da intenção do jogador.

Entre Flamengo e Castán já estaria tudo ajustado. Entretanto, o L!Net apurou que, por parte da Roma, o jogador é tratado com inegociável. A cúpula romanista adotou um discurso rígido de que não passa pelos planos deixar o defensor sair do clube neste momento. Esse fator, inclusive, deixa claro que a saída da Roma dependerá mais do próprio jogador do que dos esforços financeiros do Flamengo.

Atualmente, para o setor, Mano Menezes conta com González, Wallace, Renato Santos, Samir e Frauches.