icons.title signature.placeholder Alexandre Braz
28/07/2014
15:27

Na opinião do diretor técnico Wilson Gottardo, a manifestação organizada pelos jogadores do Botafogo, antes do clássico contra o Flamengo, no domingo, não era necessário. De acordo com o dirigente, o problema de salários atrasados é uma realidade, mas deve ser tratada dentro do clube e não exposta publicamente antes de uma partida. Segundo ele, haverá uma reunião com o elenco nesta terça-feira, dia da reapresentação, para tratar do assunto.

Os jogadores alvinegros entraram em campo, no domingo, com uma faixa com os dizeres "Estamos aqui porque somos profissionais e por vocês, torcedores". Além disso, estava estampado o quanto o clube deve atualmente ao grupo: cinco meses de direitos de imagem, três meses de salários de carteira de trabalho e FGTS.

- Vamos conversar com eles na terça-feira para saber o que eles estão pensando e quais os objetivos deles com esta atitude. Algumas situações, na minha opinião, devem ser resolvidas internamente, não há necessidade de expor. O que estava ali que não se tinha conhecimento? Tudo que estava ali, já é conhecimento de todos, não é preciso expor novamente, já temos problemas demais e não precisamos criar novos. Temos um problema, que é financeiro, não é necessário que se crie o segundo, o terceiro e o quarto... - disse Gottardo ao LANCE!Net.


Os jogadores alvinegros entraram em campo, no domingo, com uma faixa com os dizeres "Estamos aqui porque somos profissionais e por vocês, torcedores". Além disso, estava estampado o quanto o clube deve atualmente ao grupo: cinco meses de direitos de imagem, três meses de salários de carteira de trabalho e FGTS. Gottardo diz que já tinha conhecimento de uma parte do protesto.

- Tinha conhecimento sobre a parte que mencionava o profissionalismo do grupo, o restante não tinha conhecimento, mas vamos conversar e entender o posicionamento deles - disse o diretor.

Mesmo sem ter uma previsão para que o problema seja resolvido, Gottardo reafirmou o empenho da diretoria para solucioná-los:

- A diretoria está tentando resolver o problema. Tenho participado de algumas reuniões e estou ciente do empenho do presidente e dos diretores para quitar os débitos

Na verdade, o Botafogo completa três meses sem pagar salários de carteria no próximo quinto dia útil do mês. Se completar isso, a Lei garante aos jogadores o direito de entrarem com rescisões na Justiça pedindo liberação do Botafogo.

- O jogador é livre para tomar as decisões que considerar melhor para si, desde que esteja amparado pelo legislação.

Apesar de a legislação garantir aos jogadores o direito de pedirem rescisão de contrato mediante ao não pagamento de salários, muitos atletas do Botafogo vêem suas situações complicadas, pois a maioria deles já jogaram sete partidas pelo clube no Brasileirão, o que os impossibilita de se transferirem para outra equipe da Série A.

Antes de vir para o Botafogo, Gottardo concedeu uma entrevista ao canal Fox Sports, em abril, e criticou as lideranças do elenco - dentre eles Jefferson e Bolívar -, do Botafogo devido as manifestações organizadas por eles. Ao ser apresentado como diretor, o ex-zagueiro minimizou o fato.