icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/02/2015
11:21

Entre tantas personalidades que se pronunciaram sobre os frequentes e polêmicos casos de doping que vêm atormentando o UFC, muitas declararam acreditar que o problema é grave e que envolve a maioria dos lutadores de MMA. Comentarista e repórter oficial da organização, Joe Rogan é um exemplo de profissional que sustenta tal opinião. Porém, há quem duvide de tal teoria.

Em entrevista ao programa The MMA Hour, Andy Foster, diretor da Comissão Atlética do Estado da Califórnia, declarou que o problema em relação a lutadores que usam substâncias ilegais não é tão preocupante.

- Faço muitos testes na Califórnia, então olho todos os resultados que recebemos, e certamente existe um problema. Acho que todos concordamos que existe um problema. Eu acho que 90 ou 80 ou até 50% dos lutadores estão tomando substância para melhorar suas performances? Não. Não acredito nisso. Minhas evidências não sustentam essa ideia. Você tem um evento com 24 atletas e tem um ou dois flagrados. A porcentagem disso não é tão alta. Mesmo quanto aos testes fora de competição, ao todo, gera algo como 30% ou 38%, são números muito pequenos. Certamente existe um problema, não estou dizendo que não existe. Mas não são 90% dos lutadores que estão fazendo isso - explicou o diretor.

A comissão da Califórnia já realizou testes antidoping fora de competição em lutadores como Ronda Rousey e Cat Zingano, que disputam o cinturão do UFC no evento deste sábado, em Los Angeles (EUA), e Vitor Belfort e Chris Weidman, que se enfrentariam no mesmo show mas tiveram o confronto adiado devido a uma lesão do americano.