icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
06/04/2014
19:06

Quando soube que o mandatário rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, fez críticas à arbitragem após o clássico deste domingo, o presidente do Vasco, Roberto Dinamite, também pediu a palavra e reclamou da atuação do juiz Rodrigo Nunes de Sá no primeiro jogo da decisão do Campeonato Carioca.

- Vim falar porque o outro lado está reclamando que foi prejudicado. Mas só eles enxergaram isso. Mais uma vez fomos prejudicados, como foi anteriormente. E quando falo, é pela minha vivência dentro de campo. Teve jogador deles tirando a camisa, jogando no chão, e sem acontecer nada. E eles reclamam. Mas quem tem que reclamar somos nós. Como presidente, eu lamento. Não quero privilégio. Se o Flamengo fala, eu também falo, e espero um árbitro neutro - disse o presidente cruz-maltino.

As principais reclamações dos vascaínos foram que o lateral-direito Léo, do Flamengo, poderia ter sido expulso na partida, e que o zagueiro Samir tirou a camisa dentro de campo e não aconteceu nada. O técnico Adilson Batista também criticou a arbitragem, mas elogiou o árbitro do segundo jogo da decisão e demonstrou otimismo para o título.

- De nós, também há reclamação. Bola que saiu e não deram, faltas invertidas. O Léo era para ter sido expulso, o Samir tirou a camisa dentro de campo, saiu de campo, voltou na mesma jogada e não aconteceu nada. Esperamos que, como foi no anterior, com o Marcelo de Lima Henrique, não deixando ninguém apitar e sendo justo. Mas vamos mostrar que temos força, torcida e bom time. Vamos conseguir esse título - comentou o treinador.

O segundo jogo da final do Campeonato Carioca será no próximo domingo, às 16h, novamente no Maracanã. O Flamengo, por ter conquistado a Taça Guanabara, tem a vantagem do empate, já que o primeiro jogo terminou em igualdade. Para ser campeão, só a vitória interessa ao Cruz-Maltino.

Vasco e Flamengo empatam em jogo brigado