icons.title signature.placeholder Renato Rodrigues
16/04/2014
11:44

A manhã desta quarta-feira no CT Joaquim Grava foi em clima de despedida no Corinthians. Negociado por empréstimo com o Botafogo até o fim desta temporada, Emerson Sheik veio até o local para se despedir dos companheiros. Na hora de dar entrevista, no entanto, o atacante economizou nas palavras e tentou escapar dos jornalistas.

O ex-corintiano chegou por volta das 10h30 e ficou dentro das dependências para conversar com jogadores e funcionários. Logo após as despedidas, Sheik veio até a sala de imprensa e até imterrompeu a entrevista coletiva do zagueiro Gil. A ideia era só dar um "tchau".

- Rapazeada, eu, junto com diretoria, resolvemos não falar. Acho até que a minha história toda aqui nem permite isso. Mas vim deixar meus agradecimentos aos amiguinhos. Toda sorte do mundo para todos. Vou estar torcendo de longe. Deixo meu registro aos funcionários também. Por tudo que vivemos. Vitórias, derrotas, lágrimas, sorrisos... Tudo o que vivemos - afirmou.

Já sem o microfone, ele fez uma brincadeira com a imprensa.

- Vou sentir saudades de vocês também, viu... Mentira! (risos) - brincou, saindo com gargalhadas no rosto.

Na hora de deixar o local, porém, Emerson não conseguiu escapar de rápidas perguntas. Apesar da conturbada saída do Timão, ele deixou claro que não está triste e que a maior sensação neste momento é de dever cumprido.

- Eu saio feliz porque o meu tempo aqui foram tempos de vitórias e de conquistas. Então não tem porque sair com tristeza. O clube foi tudo na minha vida. Profissionalmente, o Corinthians foi o melhor e todo mudo sabe disso. Saio extremamente feliz e com a certeza de dever cumprido - explicou.

Questionado sobre a reformulação do elenco, já que jogadores como Paulo André, Ibson, Pato e Douglas já haviam deixado o Parque São Jorge, o camisa 11 se disse tranquilo e não ver nada de anormal.

- Muitos amigos meus ficam também. Mas outros já foram. O importante é que o tempo que eu fiquei aqui deu tudo certo - concluiu.

Acidente no fim

Quando já deixava o setor destinado à imprensa, Emerson ainda protagonizou um pequeno acidente no Corinthians. Dirigindo o carrinho da maca, ele chegou a atropelar uma jornalista que tentava o entrevistar na saída. Sem querer, ele acelerou um pouquinho o veículo, que prendeu o pé da profissional. Na mesma hora, ele desceu para saber se o machucado foi grave. Vendo que estava tudo bem com a mulher, ele ainda brincou:

- Quer que eu já leve ela lá para o doutor? - perguntou o agora botafoguense.