icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/11/2013
14:20

O Corinthians aproveitou o feriado do Dia da Consciência Negra para prestar homenagem a 11 jogadores negros que fizeram história atuando pela equipe do Parque São Jorge. O historiador Celso Unzelte, autor de uma série de livros sobre o clube, escalou uma seleção de atletas que se tornaram verdadeiros ídolos da Fiel, mas torcedores pediram, pela internet, que outros fossem lembrados.

A formação do Timão só com seus atletas negros mais vencedores foi escalada da seguinte maneira: Dida; Zé Maria, Amaral, Domingos da Guia e Wladimir; Brandão, Rincón e Marcelinho Carioca; Paulo Borges, Viola e Baltazar.

Nesta seleção está Wladimir, que foi o jogador a vestir mais vezes a camisa do Corinthians (803 partidas), e também uma das lideranças da Democracia Corintiana, ao lado de outros jogadores como Sócrates e Casagrande. O lateral-esquerdo foi quatro vezes campeão paulista pelo Timão.

Ausência notável na lista, entretanto, é Uriel Fernandes, o Teleco, que vestiu a camisa do Corinthians entre 1934 e 1944, assegurando a melhor média de gols da história do clube - 251 gols em 246 jogos. Teleco foi artilheiro do Campeonato Paulista em cinco edições diferentes, depois cuidador da sala de troféus do clube até falecer, em 2000.

No site do clube, a torcida ainda pediu que ídolos mais recentes entrassem na listagem, como o volante Paulinho, que foi vendido ao Tottenham em junho, e o zagueiro Gil, que foi contratado no início de 2013 e hoje é titular do Timão. Mais alguns ainda foram lembrados nos comentários do site do clube, como Edílson Capetinha, Ezequiel, Bernardo e Ditão.