icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
15/04/2014
14:31

Adversário do Cruzeiro nas oitavas de final da Copa Libertadores, nesta quarta-feira, no Mineirão, o Cerro Porteño (PAR) desembarcou na noite dessa segunda-feira no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins. O supervisor de futebol Benecy Queiroz foi ao local para recepcionar a delegação paraguaia, chefiada por Arce, lateral-direito de Grêmio e Palmeiras nas décadas de 1990 e 2000.

A presença do dirigente cruzeirense no saguão do aeroporto é uma situação comum, sobretudo em jogos do torneio continental, conforme revelado pelo próprio.

– É padrão encontrarmos os adversários no aeroporto quando eles desembarcam em Belo Horizonte. Vamos ao local e procuramos saber o que eles necessitam aqui, além de marcarmos um jantar entre as diretorias – disse, ao L!Net.

O fato de Francisco Arce, exímio conhecedor do futebol brasileiro, ser o treinador do rival cruzeirense não preocupa Benecy Queiroz. Ele acredita que este fator não traz vantagem à equipe paraguaia.

– O futebol está muito globalizado. Não é porque o Arce jogou no futebol brasileiro que ele tem mais conhecimento que outros treinadores. Nós também conhecemos o Cerro Porteño. É uma situação normal hoje no futebol. O importante é ter bons jogadores e fazer um bom trabalho – concluiu.