icons.title signature.placeholder Walace Borges
23/07/2014
10:30

O Flamengo está entre a cruz e a caldeira quando o assunto é o futuro de Elano. Isso porque o clube não tem mais o menor interesse de continuar com o meia, mas nem o Grêmio, detentor dos direitos federativos do camisa 7, quer recebê-lo de volta. Ou seja, para se desfazer do jogador ou o Rubro-Negro arranja outro clube para repassar o empréstimo dele ou paga multa de aproximadamente R$ 1,1 milhão.

O cálculo desta multa é feito com base na Lei 12.395/11, alterada pela presidente Dilma Rousseff em março deste ano, que garante que o clube com contrato vigente com determinado jogador, quando rescinde este vínculo, tem de pagar todos os salários que ainda deve ao profissional de uma vez só. Ou seja, como Elano recebe cerca de R$ 190 mil do Rubro-Negro (valor equivale a 50% dos vencimentos do atleta, os outros 50% são pagos pelo Grêmio) e teria mais seis meses de contrato, a multa seria de aproximadamente R$ 1,1 milhão.


A saída que pode ajudar o departamento de futebol do Flamengo é Elano aceitar um acordo com o clube para receber esta multa parceladamente ou até mesmo um valor menor. No entanto, completamente irritado com a postura dos dirigentes rubro-negros, o camisa 7 não está tencionado a aceitar este tipo de conversa. Com isso, a ideia é arranjar outro clube para o ex-jogador da Seleção Brasileira jogar o resto do ano.

L!TV:
> ‘Profexô’ na área! Ximenes fala de saída de Ney e elogia Luxa 

- Houve um contato inicial do Flamengo conosco, mas, antes de eles tomarem qualquer atitude, precisam chegar a um acordo com o jogador. Eles têm obrigações contratuais com o Elano. Depois, se eles se resolverem, terão de vir até nós, do Grêmio - afirmou o diretor de futebol do Grêmio, Rui Costa, em contato com o LANCE!Net.