icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/07/2013
20:28

Há um claro desequilíbrio. Enquanto o Inter tem o melhor ataque do Campeonato Brasileiro, tem também a terceira pior defesa em números absolutos da competição. A solidez defensiva era uma característica marcante do time de Dunga durante o Gauchão, algo que não se manteve na competição nacional. O goleiro Muriel miniza a situação e afirma que os erros serão corrigidos. Foram cinco gols em dois jogos, apesar dos oito marcados - com a chegada de Diego Forlán próximo à artilharia do Brasileirão, com cinco gols.

O Colorado marcou 16 vezes no Brasileiro e foi vazada em 12 oportunidades. Criciúma, Atlético-PR, Náutico e Vasco levaram mais gols que os gaúchos - o primeiro foi vazada em 13 oportunidades, enquanto os outros três em 14. No Gauchão, o Inter não levou mais que um gol em cada partida. Atualmente, empilha gols sofridos: dois de Vitória, Bahia, Cruzeiro e Fluminense e três do Vasco.

- Tem muitos jogos pela frente e temos que corrigir, ninguém gosta de tomar gol. Mas os gols que tomamos não é só o setor defenisvo. Temos que ver o que podemos corrigir, não tem tempo para treinar. É jogo a cada três dias. Tem que ser dentro do jogo para ir evoluindo e corrigir. Mas o time fez um grande jogo, difícil alguém ganhar do Fluminense fora de casa - comentou o goleiro colorado.

O próximo compromisso alvirrubro é na quarta-feira, no Independência, contra o América, pelo jogo de volta da Copa do Brasil. Logo uma competição que é tão importante não sofrer gols, principalmente em casa. O resultado de 3 a 1 dá ao Inter a possibilidade de perder por 1 a 0 e se classificar para as oitavas de final. O grupo colorado ganha folga neste domingo, no Rio. A viagem para Belo Horizonte acontece na segunda à nioite.

Enquanto isso, ataque colorado vai empilhando gols (Foto: Cleber Mendes/ LANCE!Press)


Há um claro desequilíbrio. Enquanto o Inter tem o melhor ataque do Campeonato Brasileiro, tem também a terceira pior defesa em números absolutos da competição. A solidez defensiva era uma característica marcante do time de Dunga durante o Gauchão, algo que não se manteve na competição nacional. O goleiro Muriel miniza a situação e afirma que os erros serão corrigidos. Foram cinco gols em dois jogos, apesar dos oito marcados - com a chegada de Diego Forlán próximo à artilharia do Brasileirão, com cinco gols.

O Colorado marcou 16 vezes no Brasileiro e foi vazada em 12 oportunidades. Criciúma, Atlético-PR, Náutico e Vasco levaram mais gols que os gaúchos - o primeiro foi vazada em 13 oportunidades, enquanto os outros três em 14. No Gauchão, o Inter não levou mais que um gol em cada partida. Atualmente, empilha gols sofridos: dois de Vitória, Bahia, Cruzeiro e Fluminense e três do Vasco.

- Tem muitos jogos pela frente e temos que corrigir, ninguém gosta de tomar gol. Mas os gols que tomamos não é só o setor defenisvo. Temos que ver o que podemos corrigir, não tem tempo para treinar. É jogo a cada três dias. Tem que ser dentro do jogo para ir evoluindo e corrigir. Mas o time fez um grande jogo, difícil alguém ganhar do Fluminense fora de casa - comentou o goleiro colorado.

O próximo compromisso alvirrubro é na quarta-feira, no Independência, contra o América, pelo jogo de volta da Copa do Brasil. Logo uma competição que é tão importante não sofrer gols, principalmente em casa. O resultado de 3 a 1 dá ao Inter a possibilidade de perder por 1 a 0 e se classificar para as oitavas de final. O grupo colorado ganha folga neste domingo, no Rio. A viagem para Belo Horizonte acontece na segunda à nioite.

Enquanto isso, ataque colorado vai empilhando gols (Foto: Cleber Mendes/ LANCE!Press)