icons.title signature.placeholder Daniela Caravaggi
30/06/2014
08:31

Se tem um clube que está feliz com o desempenho das seleções americana e colombiana na Copa do Mundo é o São Paulo. O clube alugou os centros de treinamento da Barra Funda e de Cotia para as respectivas seleções e já faturou até agora aproximadamente R$ 2 milhões e 376 mil.

Antes da Copa do Mundo, o clube fechou um valor para a locação dos espaços até o término da primeira fase. Agora, o valor está sendo cobrado apenas por dia utilizado. Ou seja, os dias em que estão viajando para jogos e treinos fora da cidade não são contabilizados.

A Colômbia, próxima adversária do Brasil, é a que mais faz o São Paulo faturar. A seleção chegou no dia 6 de junho, e está instalada no CT Laudo Natel. A delegação dorme e se alimenta em Cotia. Como o CT é utilizado integralmente, o valor da diária é alto. Os colombianos desembolsam US$ 45 mil (R$ 99 mil) por dia. Até agora, pagaram ao clube R$ 2,079 milhões.

A seleção americana não usa a parte de hotelaria do CT da Barra Funda. Já que as famílias também vieram ao Brasil, eles utilizam o local apenas para os treinos. Assim, o valor da diária é menor, US$ 7,500 mil (R$ 16,5 mil). Os EUA chegaram em São Paulo no dia 10 de junho e pagaram 14 diárias adiantadas (até o fim da primeira fase), desembolsaram, então, R$ 231 mil na primeira etapa do Mundial.

No último domingo, os americanos embarcaram para Salvador, onde nesta terça-feira enfrentam a Bélgica pelas oitavas de final. Então, se eles treinaram todos os dias desde a classificação, utilizaram mais quatro diárias do CT, fazendo o São Paulo faturar mais R$ 66 mil reais.

Considerando o mesmo planejamento que as seleções fizeram nas últimas fases (dias de viagens), o São Paulo poderá lucrar mais R$ 412,5 mil, caso as duas consigam uma marca histórica e cheguem até a final da Copa do Mundo.

Se alguma das seleções for eliminada antes do fim do Mundial, o São Paulo retornará imediatamente a treinar no respectivo CT. Nesta terça-feira, o grupo se apresentará no estádio do Morumbi, onde segue treinando enquanto os locais estão ocupados.