icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/11/2014
11:37

Em cinco meses de Palmeiras, Tobio chegou para um projeto inovador sob o comando do seu ex-chefe Ricardo Gareca, viu o plano naufragar, e o risco de cair à Série B virar uma realidade. Agora sob a batuta de Dorival Júnior, o zagueiro se sente adaptado, em meio à recuperação do time, hoje com cinco pontos de vantagem para a zona de rebaixamento. A seis rodadas do fim do Brasileirão, o camisa 2 refuta um possível temor no grupo de queda à Série B.

- Temos de sair desta situação, estamos em um caminho correto, e temos de seguir assim, sem relaxar. São mais seis jogos. Não conseguimos nada, sabemos disto, e acreditamos que o grupo está bem, com todos comprometidos. Estamos em um bom caminho - falou o jogador.

Mesmo que a queda livre alviverde no Nacional tenha sido durante os 13 jogos de Gareca no clube, o ex-comandado de El Flaco se recusa a criticar o trabalho do treinador, que pediu sua contratação no Palmeiras, após comandar ele no Vélez Sarsfield (ARG). Para Tobio, o trabalho do argentino foi bom, apesar dos apenas 33,3% de aproveitamento no período.

- Quando veio o Gareca, era tudo novo, para todos os gringos, para os companheiros do Brasil que não nos conheciam. Era tudo mais difícil pela minha adaptação, e dos outros, também. O Gareca foi bem, mas os resultados não apareceram. O Dorival (Júnior) conhece bem o futebol do Brasil, e os resultados estão vindo agora, porque também recuperamos jogadores importantes, como Valdivia e Prass. Depois de tanta briga, era importante que os resultados começassem a aparecer para nós - analisou.

Sem perder há três jogos (empates contra Cruzeiro e Corinthians, além da vitória sobre o Bahia), o Verdão é o 13º colocado do Brasileiro, e no sábado enfrentará o Atlético-MG, no Pacaembu. Com uma semana cheia para treinos, Tobio e o elenco puderam desfrutar nestes dias de um dos momentos mais tranquilos desde a chegada do jogador ao clube.

- Passei por uma adaptação normal para jogadores que chegam no país, e agora me sinto melhor, em tudo. Temos de seguir este bom caminho. É uma semana tranquila para todos, estamos mais longe (da zona de rebaixamento). É seguir neste bom caminho - encerrou.