icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
11/02/2015
11:43

A mãe do jovem Joseph Chernach, que jogava futebol americano e se suicidou aos 25 anos, está pedindo uma indenização milionária pela morte do filho. Debra Pyka alega que o garoto se suicidou como consequência das lesões causadas pelo esporte. Debra abriu um processo contra o Pop Warner (organização que promove o futebol americano entre jovens de 5 a 15 anos) e a seguradora do projeto, pedindo R$ 15 milhões.

Joseph Chernach jogou no futebol na instituição dos 11 aos 15 anos. Segundo Depra, ele acabou desenvolvendo desenvolveu doenças no cérebro e sofreu lesões que só foram identificadas anos depois.

O jovem se matou em 2012, quando tinha 25 anos. Alguns anos depois, a necropsia apontou que o jovem tinha síndrome pós-concussão e encefalopatia traumática crônica. Segundo Debra, o filho começou a mostrar os sinais dos problemas causados pelos choques no futebol americano ainda na faculdade, se tornando uma pessoa ' deprimida e paranoica, desconfiando de seus amigos próximos e até da família'.

Atualmente estão surgindo estudos que mostram como as trombadas da modalidade podem causar depressão e outros problemas mentais.