icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/11/2014
19:37

Portugal e Argentina se enfretaram nesta terça-feira no Old Trafford com pouca gente (a parte superior foi fechada por causa da baixa procura do público), mas os principais astros do jogo, Cristiano Ronaldo e Messi, ficaram só por 45 minutos em campo, e neste período, empate em 0 a 0, e sem muito brilho dos eternos rivais. No resto da partida, que foi na velha casa do craque português, vieram outros jogadores como Lamela, Tevez e Quaresma, e quem decidiu foi um jovem francês que defende a seleção lusitana: Guerreiro. Assim, 1 a 0 para Portugal.

A Argentina começou bem melhor a partida, com mais posse de bola e agredindo mais. Em 10 minutos, Di María já tinha chutado muito perto do gol e Messi botou uma bola na trave. O jogo continuou neste ritmo ainda durante alguns minutos, mas nada de sair o gol dos hermanos.

Na metade final do primeiro tempo, Portugal enfim conseguiu equilibrar o jogo e até teve oportunidades, mas não chegou a fazer o goleiro Guzmán trabalhar, efetivamente. A melhor chance veio após jogada entre João Moutinho e Bosingwa, que cruzou para Cristiano Ronaldo, que driblou para lá e para cá, e acabou chutando por cima.

Messi jogou por 45 minutos e botou uma bola na trave (Foto: Paul Ellis/AFP)

Na etapa final, Fernando Santos fez logo uma mudança tripla no intervalo mesmo. Entre eles, saiu Cristiano Ronaldo, vindo Quaresma, que foi o verdadeiro talismã de Portugal nos últimos dois jogos da seleção nas Eliminatórias da Eurocopa, sendo fundamental nas vitórias sobre Dinamarca e Armênia, ambas as vezes vindo do banco. Pelo lado argentino, Messi também saiu e veio Gaitán.

E acabou tendo mais equilíbrio, até por também ter menos velocidade na partida. Di María teve grande oportunidade em chute de longe, mas Beto defendeu. E depois acabou saindo ao lado de Higuaín, e vieram Tevez e Lamela. E a Argentina seguiu melhor.

Mas Portugal foi crescendo na reta final, e Quaresma voltou a ser decisivo. Boa jogada na linha de fundo já nos acréscimos, e cruzou na cabeça do jovem Raphaël Guerreiro, que nasceu na França, mas defende Portugal. O jogador de 20 anos do Lorient mergulhou e e garantiu a vitória de peixinho.

Cristiano Ronaldo e Messi se cumprimentam antes do jogo (Foto: Paul Ellis/AFP)