icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
23/06/2014
20:30

Principal astro marfinense, Didier Drogba pode iniciar a terceira partida de seu país na Copa do Mundo no banco de reservas. Recuperando-se de problemas físicos que o limitam em campo desde o fim da temporada, o atacante entrou no decorrer da vitória (2 a 1) sobre o Japão e na derrota (2 a 1) para a Colômbia. Ele tem chance de começar o jogo contra a Grécia, às 17h desta terça-feira, no Castelão, em Fortaleza (CE), na mesma condição. 

Sabri Lamouchi, comandante francês dos Elefantes, despista sobre a formação que colocará em campo em busca da classificação inédita para as oitavas de final na história do país.

- Tenho a oportunidade de ter 23 jogadores, e faz 40 dias que trabalhamos juntos na preparação. É a primeira vez que vejo eles trabalharem com tanto sacrifício. Todos eles estão trabalhando como profissionais - declarou nesta segunda, em entrevista obrigatória da Fifa no estádio do duelo.

Se o técnico mantiver a escalação das duas primeiras apresentações, a tendência é que Bony seja a referência. Aos 25 anos, o atacante foi a sensação do Swansea City (ING) na última Premier League.

Lamouchi terá de mexer no sistema defensivo, já que Zokora está suspenso por dois cartões amarelos. A tendência é que o irmão mais velho de Yaya Touré, Kolo, de 33 anos, entre na zaga para formar dupla com Bamba.

Na segunda colocação do Grupo C, com três pontos, a Costa do Marfim pode até avançar com um empate diante dos gregos, na lanterna com um ponto somado. Para que isso aconteça, o Japão, terceiro e com maior saldo do que a Grécia, não pode vencer a Colômbia por mais de dois gols de diferença, na Arena Pantanal, em confronto simultâneo. Um triunfo simples classifica Drogba e cia.