icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/06/2014
12:53

Nem todos os corintianos que cruzaram o mundo para apoiar o time na conquista do título mundial tiveram facilidade para fazê-lo. Na verdade, como bons fiéis, o sofrimento já faz parte de suas vidas. E foi com muito sofrimento, regado a determinação, que a brasiliense Tatiana Oliveira se virou nos 30 para realizar o sonho de torcer pelo Timão nos estádios do Japão.

Única corintiana de uma família de botafoguenses, ela até montou um cantinho do clube em sua casa, onde tudo lembra o Corinthians. Nas outras dependências impera o alvinegro carioca.

Assim que Danilo, Sheik, Guerrero & Cia. conquistaram a tão sonhada Libertadores, Tatiana resolveu que viajaria para o Japão de qualquer maneira. Então, correu atrás de seu objetivo sem descanso. Após fazer as contas da viagem, contando com transporte, alimentação, ingressos e souvenires, ela viu que precisava de US$ 8 mil (R$ 16 mil).

Como não tinha tudo isso na poupança, teve de achar soluções para somar o valor necessário.

- Fizemos feijoada, vendemos cerveja em porta de shows e fizemos até rifa. Se não fosse minha família e meus amigos, não teria conseguido – relembra Tatiana à RedeTV! do Distrito Federal, para a qual contou suas peripécias para ir ao Oriente.

E essa viagem não foi a única forma de superação que a torcedora fez pelo Corinthians. Antes da Libertadores de 2012, ela fez uma promessa. Em caso de vitória do seu clube do coração, ela pararia de fumar. Promessa feita, promessa cumprida.

- Eu fumava desde os 15 anos e nunca mais botei um cigarro na boca desde que o Corinthians foi campeão da Libertadores – relembra, orgulhosa.