icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/04/2014
13:25

Como anunciou na noite desta quinta-feira, por meio de nota oficial, o Corinthians reiterou ao Sporting (POR) a proposta pelo volante Elias, que tem "validade de 24h" desde a última noite. Depois de notas oficiais das duas partes - os portugueses chegaram a ameaçar entrar na Justiça -, os clubes voltaram a trocar e-mails e o Timão ainda confia em um desfecho positivo nesta sexta.

Na oferta vigente, o clube paulista propôs 4 milhões de euros (cerca de R$ 13 milhões) por 50% dos direitos econômicos do jogador. A questão que dificulta é que Elias só poderá atuar depois da Copa do Mundo, uma vez que a janela de transferências internacionais do Brasil fechou na última terça. O Corinthians quer que seja descontado o valor dos salários de Elias, na casa dos R$ 500 mil mensais - cerca de R$ 1,5 milhão até julho.

Na manhã desta sexta-feira, o presidente Mário Gobbi Filho disse não haver desespero pela contratação, apesar de estabelecer um prazo de validade para a proposta atual.

- O Sporting solicitou que reiterássemos a proposta. Com o fechamento da janela, temos o fato novo: quem vai arcar com os vencimentos do Elias até julho? Temos de acertar isso. Queremos o Elias, ele nos interessa, é um desfecho que terá sem correria. Não haverá luta alucinada como teve antes de fechar a janela - disse o mandatário alvinegro, em entrevista coletiva nesta sexta, no CT Joaquim Grava.

O Sporting chegou a exigir uma cláusula que incluísse uma multa no valor integral da transferência caso o Corinthians atrase uma das parcelas pelo jogador. Gobbi deixou claro que também não aceita essas condições.

- Esse negócio de 100% de multa não existe, é surreal. Tem isso, tem a questão dos meses de salário, tem detalhes para serem resolvidos. Vamos ver se a coisa vai caminhar, o que realmente está por trás disso. Mas nós queremos o jogador - afirmou Gobbi.