icons.title signature.placeholder Guilherme Borini
23/04/2014
17:24

José Roberto Guimarães anunciou oficialmente sua saída do comando do Vôlei Amil, de Campinas, nesta quarta-feira. Após a eliminação na semifinal da Superliga 2013/2014, o treinador deixou o cargo e agora se dedicará exclusivamente à Seleção Brasileira Feminina, que se prepara para o Campeonato Mundial deste ano e para os Jogos Olímpicos de 2016. Com a saída do tricampeão olímpico, Paulo Coco, até então seu assistente no clube, assumirá a equipe campineira na próxima temporada.

– É com dor no coração que eu saio do projeto, mas ao mesmo tempo eu tenho uma responsabilidade grande em relação à Seleção Nacional, que é um compromisso anterior ao projeto (Amil). Eu vinha conversando já há algum tempo com o Garrafa, que é o gestor do projeto, a respeito do que demandava essa responsabilidade como técnico da seleção nacional – declarou o treinador, em sua entrevista coletiva de despedida.

Zé Roberto foi um dos idealizadores do Vôlei Amil, iniciado em 2012, em Campinas. Com contratações de peso, como Walewska, Fernandinha e Vasileva, mesclando com algumas jovens promessas, como Pri Heldes e Pri Daroit, a equipe conseguiu o vice-campeonato Paulista logo na sua primeira competição.

Já na Superliga, o Amil foi semifinalista nas duas temporadas que disputou, não conseguindo superar o Unilever/Rio de Janeiro e o Molico/Osasco, grande carrasco da equipe campineira. Na segunda temporada, outras estrelas, como Natália, Claudinha, Tandara e Carol Gattaz reforçaram a equipe, que conquistou o público campineiro.

– Estou com um coração partido, um pedaço de mim fica aqui, pela criação do projeto, pelo desenvolvimento. Foram dois anos de muita dedicação. Conseguimos montar, na minha opinião, a melhor estrutura do voleibol brasileiro na atualidade. A cidade de Campinas abraçou o projeto. Vou sentir muitas saudades dos torcedores que compareceram, ajudaram e abraçaram a nossa causa e se identificaram muita com o time de vôlei feminino – disse o técnico.

Apesar de estar triste com a saída do clube, Zé Roberto se mostra confiante na escolha de Paulo Coco para assumir o cargo e continuar o desenvolvimento do Vôlei Amil. O novo comandante, além de assistente técnico da Seleção, também acumula passagens como treinador de Osasco e Vôlei Futuro.

– O importante é que o projeto continua vivo e forte com o Paulo. Ele é um técnico que está sendo preparado há alguns anos. Eu saio, mas ciente de que está em boas mãos. Ele vai fazer um grande trabalho e sabe da importância do significado disso para empresa e para a cidade de Campinas. Quem fica tem que levar tudo isso em consideração, essa responsabilidade que é levar esse projeto à frente. O Projeto é um filho: Nasceu e está se desenvolvendo.

Apesar de estar 100% focado na Seleção, Zé Roberto admite que não deixará o Amil de lado tão cedo e se colocou à disposição para colaborar sempre que preciso.

– Não importa para mim remuneração. Eu sempre vou estar à disposição, porque é um projeto que eu vi nascer e vou ter o prazer de colaborar sempre. Para mim, o importante seria estar no projeto como consultor ou de alguma maneira, de ideias. Deixar de vir assistir jogo aqui eu não vou. A não ser que eu esteja viajando, ou fazendo alguma coisa par a CBV. Eu tenho um laço afetivo bastante grande que não pode se misturar com a Seleção, mas se precisarem da minha colaboração, vai existir – concluiu.