icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
08/07/2014
20:47

Holanda e Argentina já apresentaram diferentes variações táticas em cinco partidas da Copa do Mundo, cada uma à sua maneira e por diferentes motivos. Para a semifinal das 17h desta quarta-feira, na Arena Corinthians, as seleções também têm suas razões para esconder o jogo e não antecipar a escalação para o rival.

A preocupação da metade laranja vai além dos problemas estomacais do capitão Robin van Persie que também acometem o lateral-direito reserva Janmaat.

O zagueiro titular Vlaar, um dos intocáveis de Louis van Gaal, treinou ontem após sentir dores no joelho esquerdo. Já o volante De Jong, peça importante da Laranja, recupera-se de um estiramento na virilha direita que o tirou das oitavas de final contra o México, e sua presença nesta tarde seria surpresa.

– Ele tentou treinar, mas vamos ver como ficarão as coisas. Se a resposta dele for boa e permitir que ele jogue, será um milagre – sentenciou o comandante holandês, cujo time já foi a campo no 5-3-2, 3-4-1-2 e teve o atacante Kuyt nas laterais.

Por sua vez, Alejandro Sabella coça a cabeça calva para tentar não interromper a evolução coletiva da Argentina, que começou o Mundial no 5-3-2, passou pelo 4-3-3 preferido por Lionel Messi e terminou a vitória sobre a Bélgica no 4-2-2.

O principal problema vem justamente do último jogo. Di María, principal coadjuvante e segunda maior estrela alviceleste, virou baixa por lesão na coxa direita. Enzo Pérez deve seguir com a vaga.

– Ainda não posso confirmar. Em linhas gerais, é bastante provável que equipe jogue com Enzo, mas vamos esperar um pouco mais – afirmou Sabella.

Na lateral esquerda, Rojo volta de suspensão e recoloca Basanta no banco, que deve ter Agüero, recuperado de lesão na coxa esquerda. Lavezzi mais uma vez se sacrificará do meio para frente.