icons.title signature.placeholder Gabriela Abrunheiro / Radar
02/02/2015
17:14

O Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) da Portuguesa pediu o impeachment do presidente Ilídio Lico em reunião realizada na noite da última quinta-feira. Os conselheiros estão descontentes com os resultados apresentados pela gestão dentro e fora dos gramados.

Segundo a reportagem do LANCE!Net apurou, durante o encontro, o irmão de Ilídio pediu um tempo maior para tentar convencer o presidente a renunciar. O prazo seria a próxima terça-feira. Apesar de confirmar o pedido de impeachment, Lico descartou a possibilidade de entregar o cargo.

- Realmente foi pedido. Mas não existe isso de renúncia. É lógico que quando o time não vai bem existe uma pressão. O carro chefe é o futebol. Mas pressão comigo não adianta. Eu sou um homem de bem, honesto - disse Ilídio ao L!Net.

Nem mesmo a vitória diante da Ponte Preta, no último domingo, na estreia do Campeonato Paulista, conseguiu dar uma acalmada nos ânimos. Até mesmo os jogadores rubro-verdes se mostraram insatisfeitos com a maneira que o clube está sendo conduzido.

- É uma vergonha. É triste saber que o presidente não aparece no clube. Presidente, respeite a Portuguesa. Ela não é minha, nem sua, ela é do torcedor. É uma vergonha ele não conhecer os jogadores. Nunca vi isso no futebol, um presidente que não conhece o time - declarou o zagueiro Valdomiro ao final da partida.

O descontentamento com a gestão de Ilídio Lico vem desde o final de 2013, quando a Portuguesa escalou o meia Héverton de maneira irregular e acabou rebaixada para a série B do Campeonato Brasileiro. O momento conturbado continuou em 2014 e o clube acabou caindo para a série C.

Agora, o próximo passo é levar o pedido de impeachment para ser votado numa assembleia geral ainda sem data para acontecer.