icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
19/12/2013
10:00

Uma das prioridades do Palmeiras na busca por reforços para 2014, Elano segue negociando, mas a alta pedida salarial passou a desanimar a diretoria. O zagueiro Lúcio, do São Paulo, e o meia Bruno César, do Al-Ahli (SAU), têm situações mais animadoras no momento.

Mesmo aprovado por Gilson Kleina, Elano está irredutível em se enquadrar na política salarial do Verdão, e os altos valores pedidos por ele para mudar de clube jogaram um banho de água fria nas tratativas, que vinham esquentando após o sinal verde dado pela cúpula gremista. Segundo pessoas envolvidas nas conversas, o ex-camisa 7 da Seleção Brasileira exigiu R$ 400 mil de vencimentos para trocar a Arena Grêmio pelo Palestra Itália. É justamente pelo ordenado elevado que os gaúchos estão dispostos a se desfazer do atleta – a intenção é enxugar a folha atual.

O Palmeiras está disposto a fazer um contrato de uma temporada com o jogador de 32 anos de idade. A ideia é abranger o período de vínculo que Elano ainda tem com o Grêmio (até o fim de 2014) e não ter de desembolsar muito pela transferência. Mas a pedida salarial terá de mudar. Segundo Giuliano Bertolucci, empresário do meio-campista, seu cliente estava animado em defender as cores verde e branca. O jogador afirma que não concederá entrevista até a definição do seu destino na próxima temporada.

Antes desconfiada, a diretoria, agora, está otimista em relação à contratação do meia Bruno César. O clube já formalizou a proposta por ele, e o mais viável é um acordo por empréstimo, uma vez que ele tem vínculo até 2016 com o clube da Arábia Saudita. O jogador está no Brasil e não tem dificultado nas conversas sobre salário.

A situação é parecida à de Lúcio, veterano de 35 anos de idade que está encostado no São Paulo depois de seguidos problemas disciplinares ao longo da temporada. Muricy Ramalho não o utilizará em 2014. Mesmo em baixa, o zagueiro foi aprovado e elogiado por Gilson Kleina. O Verdão está esperançoso, pois enxerga os valores pedidos por ele como "dentro da realidade".