icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo
03/03/2014
08:00

A Comissão Especial que estuda mudanças no estatuto do Vasco espera marcar, até o fim deste mês, uma reunião para apresentar aos conselheiros como ficaria o documento após as sugestões e conversas que foram realizadas desde o ano passado.

Segundo o LANCE!Net apurou, restam poucos conselheiros a participar do processo, com propostas e opiniões. Em razão disso, há um certo otimismo quanto ao encontro ocorrer em poucos dias.

Caso haja a aprovação dos conselheiros, o novo estatuto iria à Assembleia Geral para, a partir daí, poder ser posto ou não em vigor. Vale ressaltar, porém, que mesmo com todo esse processo terminando rapidamente, as novas regras começariam a valer com o início do nova gestão cruz-maltina. Ou seja, não influenciarão no pleito presidencial, que ocorre neste ano –
ainda sem data definida.

Internamente, há uma pressão para que as novas mudanças sejam votadas logo. Até para que não exista a possibilidade de que todo o procedimento não venha a atrapalhar o curso eleitoral.

Desde 1979 que o estatuto não sofre alterações impactantes. Desta vez, pontos importantes estão sendo discutidos, dentre deles, a eleição direta. Atualmente, após o resultado das urnas, o vencedor leva 120 conselheiros e o segundo colocado 30. Estes se juntam aos 150 conselheiros natos e formam os 300 do Conselho Deliberativo, que elege o novo presidente.

O pleito vascaíno ainda não tem data definida, o que só ocorrerá depois da uma profunda análise da lista de sócios aptos a votarem. Os “mensaleiros” – sócios que supostamente foram pagos por Eurico e Roberto Monteiro – são um dos pontos de discórdia da lista.