icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
18/11/2014
14:52

A última lista de relacionados do técnico Muricy Ramalho para uma viagem internacional constava os nomes de apenas três atacantes. Não à toa, o comandante mudou o esquema tático e escalou Alan Kardec sozinho como titular do setor na derrota por 3 a 2 para o Emelec , do Equador, placar que mesmo assim deu vaga nas semifinais da Copa Sul-Americana ao São Paulo. Na madrugada desta terça-feira, quando o grupo embarcou para a Colômbia, onde enfrentará o Atlético Nacional na quarta, às 22h, cinco atacantes fizeram parte do grupo. 

Além dos mesmos Alan Kardec, Osvaldo e Ademilson, as novidades ficaram por conta de Luis Fabiano e Alexandre Pato. O primeiro cumpriu suspensão de três jogos imposta pela Conmebol e o outro está recuperado de lesão muscular na coxa esquerda e novamente à disposição após pouco mais de três semanas. Na vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras, domingo, Luis Fabiano seguiu no time titular e Pato só entrou no segundo tempo, estratégia que Muricy deve repetir em Medellín.

Apesar de ter voltado de lesão no banco, Pato quer jogar a partida decisiva na Colômbia e recuperar seu espaço na equipe titular.

- Estou bem, feliz pela volta depois de um mês parado, só treinando. A vitória contra o Palmeiras foi especial para marcar a volta, e agora espero cada vez mais jogar. Na Sul-Americana vai ser um jogo difícil, importante, espero que eu possa jogar bastante. Sobre vaga no time, estou de boa, tenho que mostrar meu trabalho - reconheceu o camisa 11 do Tricolor.

Único titular do ataque contra o Emelec, Alan Kardec deve seguir no time nesta quarta-feira, e gosta de saber que Muricy Ramalho terá mais opções para formar o setor, ainda que isso signifique maior concorrência.

- É bom, importante. Quem ganha com isso é o grupo. São dois jogadores de qualidade (Pato e Luis Fabiano), e é sempre bom ter o elenco fortalecido. Caso um ou outro esteja mais desgastado, temos jogadores com capacidade para resolver a partida, seja no início, seja no decorrer. Quem ganha é o São Paulo - pontuou Kardec.