icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
21/06/2014
17:01

Cinco jogadores do Corinthians deram entrevistas durante a primeira semana de trabalhos do elenco na cidade mineira de Extrema (MG). Bruno Henrique e Petros no primeiro dia, depois Cássio, Gil e Romarinho. Apesar das posições e pensamentos diferentes, todos os atletas têm em mente uma ideia definida: o grupo, reforçado por Elias e Romero (futuramente por Lodeiro e Anderson Martins) e "blindado" em um hotel fazenda do sul de Minas Gerais, tem obrigação de conquistar pelo menos um título no segundo semestre de 2014.

Em 2013, de "ressaca" do título mundial do ano anterior, o Timão venceu o Campeonato Paulista e a Recopa Sul-americana. O problema é que o segundo semestre foi fraco, tanto em atuações quanto em resultados, e o técnico Tite não renovou contrato após três anos e uma série de conquistas. Quem assumiu a responsabilidade de reorganizar o clube foi Mano Menezes, que já começou com o baque da eliminação na primeira fase do Campeonato Paulista.

- O Mano é um cara que faz suas anotações, é inteligente. Todas as equipes têm erros, com a gente não é difernete, então é corrigir e aproveitar o máximo, agregando o que for posisivo. Vamos alcançar um patamar muito alto - crê Petros, contratado após o Campeonato Paulista e um dos principais destaques da equipe nas primeiras nove rodadas do Brasileirão.

A opinião do camisa 40, entretanto, não é solitária. Para o goleiro Cássio, que está recuperado de lesão no joelho esquerdo e retorna ao time no dia 17, contra o Internacional, os reforços tornam o Corinthians uma equipe mais encorpada, mas o grupo já tinha qualidade para disputar as primeiras posições do Brasileirão.

- Mostramos que nosso objetivo é entrar no Brasileiro para ganhar. Primeiro estar em cima, e terminamos em terceiro. E quando voltar já vamos ter atenção total, porque o Inter é um rival direto e ganhando passamos eles (as duas equipes têm 16 pontos). O jogo é na nossa casa, então uma vitória no retorno é importante. Se almejamos Libertadores e título, queremos nos manter nesse grupo de cima. Já tínhamos uma equipe competitiva, e com os reforços nos tornamos mais fortes ainda - sentenciou o camisa 12, refletindo o otimismo que contagia todo o grupo.