icons.title signature.placeholder Douglas Carvalho - Correio Braziliense
27/11/2014
19:29

A decisão foi mais que justa, e já esperada. A situação ficou mais crível e favorável depois que o Luiz Gustavo (Vieira, responsável pelo BID da CBF) publicou um ofício, admitindo sua falha no julgamento.

A demora atrapalhou muito a equipe. Atrasou o planejamento, atrapalhou a montagem do time, as divisões de base ficaram paradas durante esses sete meses de imbróglio judicial. Como é um clube-empresa, sem verba da federação e sem o interesse de patrocinadores (já que a vaga para a Copa Sul-Americana tinha ido embora), o presidente teve que tirar do próprio bolso para bancar o clube.

Depois do 1º semestre, a ideia era obter a vaga na Copa Sul-Americana e atrair patrocínios, na concepção do presidente do Brasília. Porém, isto não veio em função da confusão judicial.