icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/12/2013
09:00

O Atlético-MG ainda não se mostrou ativo no mercado de transferências. A única ação da diretoria foi uma necessidade de última ordem resolvida rapidamente. Apenas houve a mudança de treinadores, com Cuca saindo e Paulo Autuori o substutuindo. Porém, as questões de renovação de contrato com jogadores deve ficar mesmo para o começo de janeiro. Além disso, o clube terá de negociar com outra empresa ded fornecimento de material esportivo.

Após a participação no Mundial de Clubes de 2013, fracassada, o Galo partiu para as férias e os dois nomes que definem que vem e quem sai do time de futebol estão viajando. Alexandre Kalil seguiu de férias e deve passar por Cuba antes de voltar ao Brasil e sentar na cadeira de presidente na Sede de Lourdes. Já o diretor de futebol Eduardo Maluf também está com a cabeça fora do trabalho. A mudança de treinador atrapalha inclusive a procura de jogadores, uma vez que a lista de reforços de Cuca foi 'rasgada'.

Especulações envolvendo jogadores do Atlético-MG já começaram. A mais forte é o interesse do Corinthians no futebol de Diego Tardelli. Porém, tirar o camisa 9 do Galo será complicado, uma vez que demorou mais de um mês entre negociações com os árabes do Al-Gharafa para Tardelli voltar ao Galo. Alecsandro está na mira do Flamengo e do Palmeiras e há atletas no fim do contrato, como Junior Cesar, Gilberto Silva e Ronaldinho Gaúcho.

Por falar em Ronaldinho, tudo indica que o craque, de férias em Salvador para curtir Natal e Reveillon, deve mesmo ficar no Galo por mais um ano. Assis e Kalil sentarão para que o empresário e irmão do craque apresente os valores que quer para seu cliente no novo contrato. Kalil falará 'sim' ou 'não'. Mas com mais uma Libertadores pela frente, tudo indica que Assis apresentará números dentro da realidade do Atlético.

Outra questão que fica para 2014 é o dinheiro da negociação de Bernard pelo Shakhtar Donetsk. O jovem atleta foi negociado por 74 milhões de reais, mas os 54 mi que o Galo tem direito foram retidos pela Fazenda Nacional por conta de dívidas fiscais do clube alvinegro. Kalil já pediu socorro para a presidenta Dilma Rouseff (curiosamente, na infância em Minas, Dilma era torcedora do Galo). A não vinda da grana aperta o cinto do Galo, que chegou a atrasar salários antes da viagem para Marrocos.

Sobre o uniforme do Atlético-MG, por insatisfação no serviço da Lupo, o presidente Alexandre Kalil já confirmou que o contrato de dois anos no valor de 25 milhões de reais foi encurtado para apenas um ano. Por problemas de distribuição, a Lupo não foi do agrado da diretoria e sabe que saíra do seu principal clube na virada do ano. Assim, o Galo não sabe qual 'marca' irá vestir em 2014, ainda.