icons.title signature.placeholder Gabriel Matturo
01/12/2013
19:16

Já dizia o ditado: "A esperança é a última que morre". Assim vai vivendo o Vasco em seu calvário para fugir da zona de rebaixamento. Neste domingo, a torcida cruz-maltina compareceu em peso ao Maracanã, anotando 55.914 presentes, para empurrar o time no jogo contra o Náutico. O apoio deu resultado e o Vasco venceu o confronto por 2 a 0, com gols de Edmilson e Bernardo. Porém, mesmo com a vitória, o time de Adilson Batista segue na zona de rebaixamento e não depende mais das próprias forças para permanecer na Série A em 2014.

Com o resultado, o Vasco chegou aos 44 pontos e subiu para a 17ª colocação. O time está a apenas um ponto do Coritiba, primeiro time fora da zona de rebaixamento, que tem 45.

Na última rodada do Brasileiro, o Cruz-Maltino encara o Atlético-PR, no domingo, às 17h, em Joinville, e precisa secar Coritiba, Criciúma, Internacional ou Portuguesa para se salvar. Enquanto o já rebaixado Náutico pega o Corinthians, no mesmo dia e horário, na Arena Pernambuco.

VASCO PRESSIONA E ABRE O PLACAR

Com o Maracanã lotado e a torcida empurrando, o Vasco pressionou o Náutico e logo conseguiu abrir o placar. Edmilson aproveitou o rebote após um belíssimo chute de Yotún, que bateu na trave, e só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes aos quatro minutos de jogo. Vasco 1 a 0. O placar deixava o Vasco momentanemante fora da zona de rebaixamento, já que Coritiba estava empatando com o Botafogo.


Edmilson abriu o placar para o Vasco logo no início do jogo (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)

Já rebaixado, o Náutico não se abateu e jogou com disposição, levando perigo ao gol da equipe carioca. Maikon Leite era o principal homem de referência no ataque e chegava com perigo na defesa cruz-maltina. O Timbu teve até chances de empatar a partida após chute de Rogério, mas a bola parou na trave do goleiro Alessandro.

Até os 28 minutos da primeira etapa, o Maraca era só festa. Porém, uma notícia vinda diretamente do Couto Pereira colocou novamente o time na zona de risco. Deivid abria o placar para o Coritiba, que ultrapassava o Vasco na tabela e o empurrava novamente para o Z4.


Torcida do Vasco compareceu em peso ao Maracanã (Foto: Cleber Mendes/LANCE!Press)

Apesar do placar da outra partida, o Vasco seguiu focado em fazer o dever de casa e foi para o intervalo com a vitória parcial.

BERNARDO GARANTE VITÓRIA, MAS TIME SEGUE NO Z4

No segundo tempo, o Vasco seguiu na tentativa de aumentar o placar e garantir a vitória dentro de casa, mas a equipe esbarrava na fechada defesa do Náutico. Adilson Batista colocou Robinho no lugar de Thalles. A substituição não surtiu efeito e o time continuava a falhar nas finalizações.

A partida seguia nervosa e mais uma notícia ruim chegou aos ouvidos dos torcedores cruz-maltinos no Maraca, quando Alex ampliou o placar para o Coritiba contra o Botafogo.

Para melhorar o ataque, Adilson Batista promoveu a entrada de Bernardo no lugar do cansado Marlone aos 30 minutos. O atacante entrou bem e aos 41 minutos marcou, após boa jogada individual. Com a vitória encaminhada, a torcida cruz-maltina ficava na esperança que o Botafogo conseguisse empatar com o Coritiba, permitindo assim que o Vasco deixasse, enfim, a zona da degola. O rival do Cruz-Maltino até conseguiu marcar um, mas foi só isso. Apesar de vencer o Náutico em casa, o Vasco segue na zona de rebaixamento e precisará secar outros times na última rodada para manter vivo o sonho de seguir na Série A.

FICHA TÉCNICA
VASCO 2 x 0 NÁUTICO

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 01/12/2013 - 17h (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Autemir Hausmann (FIFA-RS) e Rafael da Silva Alves (RS)
Público/Renda: 48.077 pagantes, 55.914 presentes/ R$ 1.174.540
Cartões amarelos: Guiñazú, Robinho, Luan (VAS); Alison, Bruno Collaço, Maranhão, Martinez (NAU)

GOLS: Edmilson, 4'/1ºT (1-0); Bernardo, 41'/2°T (2-0)
 
VASCO: Alessandro, Fagner, Luan, Cris e Yotún; Guiñazú, Abuda, Pedro Ken (Reginaldo - 44'/2ºT) e Marlone (Bernardo - 30'/2ºT); Edmilson e Thalles (Robinho - Intervalo). Técnico: Adilson Batista.
 
NÁUTICO: Ricardo Berna, Maranhão (Marcos Vinícius - 17'/2ºT), Alison, Leandro Amaro e Bruno Colaço; Derley, Gustavo Henrique (Elicarlos- 30'/2ºT), Thiago Real e Martinez; Maikon Leite e Rogério. Técnico: Marcelo Martellote.