icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
24/06/2014
13:29

Pela segunda vez nos sete dias em que está concentrado no Hotel Fazenda Amoreiras, em Extrema, o Corinthians realizou um treino simulando situações de jogo. Após um leve aquecimento e um complemento exigente do auxiliar Sidnei Lobo, o técnico Mano Menezes assumiu o comando de uma partida 15 contra 15 que terminou 2 a 0 para o time de camisa branca. Os dois gols, curiosamente, foram marcados por Luis "Cachito" Ramírez e Paolo Guerrero, ambos peruanos.

Na primeira parte do treinamento, que testava fundamentos como passe e controle de bola, Mano caminhou pelo gramado observando a qualidade das duplas que Sidnei dividiu. A dupla Elias-Guerrero foi uma das que menos errou, ao contrário de outra formada por Felipe e o garoto Pedro Henrique. Nessa atividade, entretanto, o assistente de Mano "pegou no pé" do atacante Luciano, que falhou seguidas vezes. O próprio treinador parou ao lado do ex-atacante do Avaí para orientá-lo diversas vezes.

Mas o verdadeiro foco das atenções de Mano era o paraguaio Ángel Romero. O treinador corintiano ficou um bom tempo parado ao lado do jogador de 21 anos e do zagueiro Cléber, sua dupla na atividade. Romero mostrou bom controle de bola e errou o passe poucas vezes, agradando ao treinador. No trabalho 15 contra 15, no entanto, o paraguaio passou em branco no time de colete amarelo, e foi discreto durante a atividade.

O time de colete, que foi derrotado, atuou com Cássio, Julio Cesar ou Danilo Fernandes (os três se revezaram), Ferrugem, Felipe, Gil e Fábio Santos; Guilherme Andrade, Guilherme, Elias, Guilherme Arana, Zé Paulo, Danilo, Jadson, Ángel Romero, Paulinho e Romarinho. Já o de camisa branca, vencedor da manhã de terça-feira, foi formado da seguinte maneira: Walter ou Matheus Caldeira; Fagner, Wanderson, Cleber, Pedro Henrique e Uendel; Bruno Henrique, Petros, Jocinei, Ralf, Cachito Ramírez, Renato Augusto, Luciano, Guerrero e Malcom.

Esperado ainda nesta terça-feira, Anderson Martins não treinou ao lado dos companheiros, que tiveram só um período de atividades. Na quarta, penúltimo dia em Extrema, a rotina segue normalmente.