icons.title signature.placeholder Daniel Hippertt
12/03/2014
08:13

Futebol e folclore caminham juntos. E na terra de Ariano Suassuna, poucos jogadores são mais folclóricos do que o atacante Flávio Caça-Rato, do Santa Cruz. Nesta quarta-feira a equipe do jogador entra em campo para enfrentar o Sport – time pelo qual torce o autor de “O Auto da Compadecida” –, em clássico pernambucano pela semifinal da Copa do Nordeste. O jogo de ida acontece na Ilha do Retiro, às 22h.

– A expectativa é boa, mas todo clássico é difícil. Estamos focados para buscar o título – disse Caça-Rato ao LANCE!

Na última partida em que se enfrentaram, pelo Estadual, o Leão não tomou conhecimento do Tricolor. Venceu por 3 a 0, e Flávio foi ironizado pela torcida rubro-negra.

– Tem que se concentrar dentro de campo. Respeito muito a torcida do Sport – afirmou o atacante.

A idolatria do torcedor coral por Caça-Rato é tão grande que ele virou boneco de Olinda no Carnaval. Emocionado com o reconhecimento, ele espera retribuir em campo com muitos gols.

– Se Deus quiser, amanhã vai ser dia do Caça aprontar de novo – finalizou o folclórico atacante.

Castelão ferve

Na outra semi, Ceará e América-RN jogam no mesmo horário, no Castelão. O técnico Sérgio Soares escala o Vozão ofensivo para tentar liquidar a fatura antes do jogo da volta, em Natal, com três atacantes: Assisinho, Magno Alves e Tadeu.