icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes
18/11/2013
16:55

O técnico Jayme de Almeida fechou a atividade no Olímpico, na tarde desta segunda-feira, por 30 minutos. E quando a imprensa teve acesso ao estádio, 16 jogadores estavam em campo, entre eles o goleiro Felipe.

Em um primeiro momento, o camisa 1 fazia uma atividade na metade do campo com César e Paulo Victor. Depois, ele se juntou aos demais jogadores para realizar uma atividade de dois toques em uma parte do gramado. E Felipe ficou no gol.

O volante Amaral deixou o treinamento mais cedo, mas apenas por precaução. Ele está com dores na coxa esquerda e não preocupa para o jogo de quarta-feira contra o Atlético-PR.

Os jogadores que começaram a partida de domingo contra o Grêmio, com exceção do goleiro Paulo Victor, ficaram no hotel, onde fizeram um trabalho apenas na academia.

O lateral-esquerdo André Santos chegou cerca de dez minutos depois que o ônibus do Flamengo estacionou no Olímpico. O lateral-esquerdo havia sido liberado no domingo para o aniversário do filho, em Florianópolis.

Ainda haverá mais um trabalho na capital gaúcha na manhã desta terça-feira. Na parte da tarde, a delegação seguirá para Curitiba.

TREINO E DEMOLIÇÃO

Enquanto o Flamengo treinava, máquinas do lado de fora do Olímpico trabalhavam na demolição do estádio. O Olímpico foi vendido a OAS, empresa responsável também pela construção da Arena do Grêmio.

O local dará espaço a um conjunto habitacional no futuro. A previsão é que o Olímpico seja totalmente derrubado até o meio do ano que vem.