icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/07/2013
16:53

Paulo Autuori foi apresentado na tarde desta quinta-feira como novo treinador do São Paulo e demonstrou ambição, mesmo com o currículo repleto de conquistas. O técnico assinou contrato pouco antes da entrevista coletiva, no CT da Barra Funda, terá vínculo até o fim de 2014 e, logo depois, foi ao gramado para ter o primeiro contato com o novo elenco.

Campeão do mundo e da Libertadores no Morumbi, em 2005, ele diz que não volta ao clube para ser amado, mas sim para agregar novos títulos à carreira, e admite que o momento atual é completamente diferente do que viveu em sua primeira passagem pelo Tricolor.

- Sou contrário ao que se fala, que não tenho mais o que provar. Tenho muito a provar, não quero ser melhor do que ninguém, apenas melhor do que eu sou. É um desafio, sim. Estou pronto para dar uma resposta positiva com os verdadeirros protagonistas do espetáculo. Jogadores e torcida, e isso que temos de resgatar. É nossa obrigação aqui, não vim para ser amado. Vim para ser campeão - afirmou Autuori.

- É com muita satisfação que regresso a essa instituição maravilhosa, vindo com grande objetivo, como da outra vez pude dar. Situação diferente, em comum apenas a grandiosidade da instituição São Paulo Futebol Clube. Para qualquer profissional é uma honra - acrescentou.

O presidente Juvenal Juvêncio, presente na cerimônia de apresentação ao lado do vice de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, e do diretor Adalberto Baptista, falou que confia em Paulo Autuori para tirar o São Paulo do momento negativo, e minimizou a crise vivida no Morumbi e o recorde de quatro derrotas seguidas no estádio:

- E essa coisa colocam, piores momentos, será que é isso mesmo? Se agora ganhar três partidas vão dizer que o Paulo Autuori é o salvador... E eu vou dizer também (risos).

Autuori fará sua estreia contra o Vitória, no domingo, pelo Brasileirão. Após o primeiro treino, ele começará a pensar no que pode fazer para devolver o São Paulo à rota dos bons momentos. Agora, já imagina que Paulo Henrique Ganso e outros possam recuperar o bom futebol.

- Acho que a essência do futebol é a qualidade técnica, e o Ganso tem de sobra. Só que hoje em dia, além de jogar, o jogador é um competidor, precisa somar qualidade técnica a outras coisas importantes. Próprios jogadores passam por isso, ao se questionarem, para poderem render. Esse é o desafio. E é muito bom esse tipo de desafio. Não me refiro apenas ao Ganso, mas a outros jogadores aqui no São Paulo. Agora, temos que dar uma resposta positiva o mais rápido possivel, não com palavras, mas com gestos, para mostrarmos que rapidamente poderemos regressar ao caminho de vitorias.

VEJA IMAGENS DA PRIMEIRA PASSAGEM DE AUTUORI NO SÃO PAULO:

Fotos: Arquivo LANCE!

Paulo Autuori foi apresentado na tarde desta quinta-feira como novo treinador do São Paulo e demonstrou ambição, mesmo com o currículo repleto de conquistas. O técnico assinou contrato pouco antes da entrevista coletiva, no CT da Barra Funda, terá vínculo até o fim de 2014 e, logo depois, foi ao gramado para ter o primeiro contato com o novo elenco.

Campeão do mundo e da Libertadores no Morumbi, em 2005, ele diz que não volta ao clube para ser amado, mas sim para agregar novos títulos à carreira, e admite que o momento atual é completamente diferente do que viveu em sua primeira passagem pelo Tricolor.

- Sou contrário ao que se fala, que não tenho mais o que provar. Tenho muito a provar, não quero ser melhor do que ninguém, apenas melhor do que eu sou. É um desafio, sim. Estou pronto para dar uma resposta positiva com os verdadeirros protagonistas do espetáculo. Jogadores e torcida, e isso que temos de resgatar. É nossa obrigação aqui, não vim para ser amado. Vim para ser campeão - afirmou Autuori.

- É com muita satisfação que regresso a essa instituição maravilhosa, vindo com grande objetivo, como da outra vez pude dar. Situação diferente, em comum apenas a grandiosidade da instituição São Paulo Futebol Clube. Para qualquer profissional é uma honra - acrescentou.

O presidente Juvenal Juvêncio, presente na cerimônia de apresentação ao lado do vice de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, e do diretor Adalberto Baptista, falou que confia em Paulo Autuori para tirar o São Paulo do momento negativo, e minimizou a crise vivida no Morumbi e o recorde de quatro derrotas seguidas no estádio:

- E essa coisa colocam, piores momentos, será que é isso mesmo? Se agora ganhar três partidas vão dizer que o Paulo Autuori é o salvador... E eu vou dizer também (risos).

Autuori fará sua estreia contra o Vitória, no domingo, pelo Brasileirão. Após o primeiro treino, ele começará a pensar no que pode fazer para devolver o São Paulo à rota dos bons momentos. Agora, já imagina que Paulo Henrique Ganso e outros possam recuperar o bom futebol.

- Acho que a essência do futebol é a qualidade técnica, e o Ganso tem de sobra. Só que hoje em dia, além de jogar, o jogador é um competidor, precisa somar qualidade técnica a outras coisas importantes. Próprios jogadores passam por isso, ao se questionarem, para poderem render. Esse é o desafio. E é muito bom esse tipo de desafio. Não me refiro apenas ao Ganso, mas a outros jogadores aqui no São Paulo. Agora, temos que dar uma resposta positiva o mais rápido possivel, não com palavras, mas com gestos, para mostrarmos que rapidamente poderemos regressar ao caminho de vitorias.

VEJA IMAGENS DA PRIMEIRA PASSAGEM DE AUTUORI NO SÃO PAULO:

Fotos: Arquivo LANCE!