icons.title signature.placeholder Marcio Porto
05/03/2014
08:02

Quem tiver acesso aos treinos e jogos do São Paulo dificilmente verá Muricy Ramalho e Rogério Ceni de risadinha ou trocando brincadeiras. A relação é muito mais baseada no respeito e na confiança recíprocos. Até o hábito de frequentar a casa um do outro foi perdido no tempo. Mas a parceria é das mais fortes da história do São Paulo e quis o destino que técnico e goleiro escrevessem seus caminhos praticamente juntos. Nesta quarta-feira, mais um capítulo.

Diante do Osasco Audax, às 22h, no Morumbi, partida com acompanhamento em tempo real do LANCE!Net, Ceni e Muricy completarão 300 jogos juntos. Uma marca para lá de representativa, dentre tantos feitos alcançados pelos dois maiores ídolos do Tricolor atualmente. Uma história que começou em 1994, no início de ambos, e deve terminar no fim deste ano, quando o goleiro pretende se aposentar.

Para Muricy, será o fim da parceria, pelo menos dentro do campo, com uma verdadeira lenda.

– Com certeza foi o maior profissional com quem trabalhei. Então é fácil definir o Rogério Ceni. É diferenciado, porque trabalha e se dedica para ganhar. Desde o começo da carreira sabia o que queria, sempre no sacrifício, sempre fazendo um pouco a mais – avaliou Muricy, em entrevista ao LANCE!Net.

O técnico fala com a propriedade de quem lançou o goleiro no título da Conmebol com o Expressinho em 1994, incentivou e deu a primeira chance de bater falta, conquistou um tri Brasileiro inédito e, provavelmente, será o último técnico da carreira do Mito. Rogério é o jogador que mais Muricy comandou no São Paulo e Muricy foi o técnico que mais comandou Rogério na carreira.

– É muito importante essa marca, porque quando se falar em Ceni, vou ter minha parcela na carreira dele. Estive nos recordes – vibra Muricy.

Ceni torce para o treinador quebrar o número de jogos de Vicente Feola, como quem mais dirigiu o clube: 532 vezes. Muricy fará 401 hoje. A maioria com Rogério Ceni.

– Ele não está longe. É muito possível que consiga – disse Ceni.

OUTROS ATLETAS QUE MURICY DIRIGIU

Neymar
Técnico trabalhou com o astro no Santos, de 2011 a 2013. Chegou a dizer que ele foi o melhor jogador que já comandou e não cansava de fazer elogios ao seu profissionalismo. Juntos, conquistaram a Copa Libertadores (2011), dois Campeonatos Paulistas (2011 e 2012) e a Recopa Sul-Americana (2012).

Fred
Camisa 9 da Seleção foi outro dirigido por Muricy. Eles conquistaram o Campeonato Brasileiro de 2010, pelo Fluminense. Chegou a ser capitão.

Marcos
Maior ídolo recente do Palmeiras trabalhou com Muricy em 2009, na passagem fracassada do treinador, sem títulos. O goleiro fica atrás de Ceni na preferência de Muricy.

Fernandão
Ex-atacante era capitão e maior ídolo do Internacional vice-campeão brasileiro de 2005 com Muricy. Encerrou a carreira no São Paulo, em 2011.