icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro e Thiago Fernandes
icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro e Thiago Fernandes
24/07/2013
19:09

Antes da partida final entre Atlético-MG e Olimpia, na Libertadores, nesta quarta-feira, o lado de fora do Mineirão foi tomado por um mar de torcedores do Galo, que, apesar da dificuldade imposta pelo primeiro jogo, quando os paraguaios venceram por 2 a 0, estavam com confiança no título inédito.

Bombas e foguetes foram soltadas aos montes na Avenida Abraão Caram, uma das principais vias de acesso ao estádio e ponto de encontro da torcida do Galo. Com muita cantoria e cerveja, a festa começou antes. Uma outra prova da euforia dos alvinegros foi faixas com o 'Aqui é Galo, eu acredito!'. Teve até torcedor pintando o rosto de preto e branco e marcando o corpo com a frase.

Mas, ao lado da festa, também havia o lado negativo, com cambistas agindo livremente no meio da multidão. Outro lado negativo era o trânsito perto do estádio. Com muita gente ocupando o passeio, havia torcedores na rua que atrapalhavam a movimentação dos veículos. Nada incomum para um dia de lotação esgotada no Mineirão.

E MAIS:
> Mineirão já recebe boa quantidade de torcedores para a final da Libertadores
> Presidente do Galo alfineta CBF na polêmica do Horto: ‘Não teve forças’
> Wágner, ex-Cruzeiro, revela torcida na final da Liberta: 'Sou Olimpia desde pequeno'
> Presente na vitória de 1992, torcedor crê em vitória tranquila do Galo

Olimpia e Atlético-MG se enfrentam novamente nesta quarta, às 21h50, no Mineirão, que deve receber 64 mil pessoas. O Galo precisa vencer por dois ou mais gols de diferença para não perder o título nos 90 minutos. Se o placar agregado continuar empatado ao término do tempo regulamentar, haverá prorrogação e pênaltis.

Antes da partida final entre Atlético-MG e Olimpia, na Libertadores, nesta quarta-feira, o lado de fora do Mineirão foi tomado por um mar de torcedores do Galo, que, apesar da dificuldade imposta pelo primeiro jogo, quando os paraguaios venceram por 2 a 0, estavam com confiança no título inédito.

Bombas e foguetes foram soltadas aos montes na Avenida Abraão Caram, uma das principais vias de acesso ao estádio e ponto de encontro da torcida do Galo. Com muita cantoria e cerveja, a festa começou antes. Uma outra prova da euforia dos alvinegros foi faixas com o 'Aqui é Galo, eu acredito!'. Teve até torcedor pintando o rosto de preto e branco e marcando o corpo com a frase.

Mas, ao lado da festa, também havia o lado negativo, com cambistas agindo livremente no meio da multidão. Outro lado negativo era o trânsito perto do estádio. Com muita gente ocupando o passeio, havia torcedores na rua que atrapalhavam a movimentação dos veículos. Nada incomum para um dia de lotação esgotada no Mineirão.

E MAIS:
> Mineirão já recebe boa quantidade de torcedores para a final da Libertadores
> Presidente do Galo alfineta CBF na polêmica do Horto: ‘Não teve forças’
> Wágner, ex-Cruzeiro, revela torcida na final da Liberta: 'Sou Olimpia desde pequeno'
> Presente na vitória de 1992, torcedor crê em vitória tranquila do Galo

Olimpia e Atlético-MG se enfrentam novamente nesta quarta, às 21h50, no Mineirão, que deve receber 64 mil pessoas. O Galo precisa vencer por dois ou mais gols de diferença para não perder o título nos 90 minutos. Se o placar agregado continuar empatado ao término do tempo regulamentar, haverá prorrogação e pênaltis.