icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena
11/06/2014
09:03

A seleção colombiana que disputará a Copa do Mundo no Brasil tem cara de Argentina. O zagueiro Balanta, o volante Carbonero e o atacante Teófilo Gutiérrez, todos do River Plate (ARG), foram convocados por José Pekerman - que, por coincidência ou não, é argentino - e fizeram com que a torcida aumentasse.

O LANCE!Net encontrou alguns torcedores do River no Centro de Formação de Atletas do São Paulo, em Cotia, onde a Colômbia está concentrada. Sérgio Gamboa, argentino que mudou-se para o Brasil há pouco tempo, foi uniformizado ao treino aberto de segunda-feira e levou a família toda: os filhos Nicolás e Tomas, de 14 e 13 anos respectivamente, passaram quase toda a atividade tentando chamar a atenção de seus ídolos, sem sucesso.

- É muito importante a bagagem que te dá o futebol argentino. Há três dias, estava pensando em assistir à seleção da minha casa e hoje estou aqui, desfrutando desse sonho. A influência de Ramon (Díaz, técnico que dirigiu o River campeão) no meu futebol foi importante. Jogar em uma equipe grande da Argentina não é fácil - disse Carbonero, o último a somar-se à equipe colombiana.

Ele jamais havia sido convocado, mas substituiu o lesionado Aldo Ramírez às vésperas do Mundial. Para o torcedor ouvido pela reportagem e para muitos outros, o meio-campista foi o melhor jogador do Argentino e merecia a chance há tempos. Do trio, o único titular na Copa deve ser Teo Gutierrez, que herdou a camisa 9 do lesionado Falcao García.

Balanta, Teo Gutiérrez e Carbonero (Fotos: AFP)

Os três colombianos foram titulares e peças importantes no brilhante primeiro semestre do River Plate. Rebaixado à segunda divisão nacional em 2011, o clube recuperou seu lugar na elite na temporada seguinte, mas voltou atolado em dívidas. Daniel Passarella deixou a presidência no início deste ano e está sendo investigado por supostas transações fraudulentas.

Com Rodolfo D'Onofrio em seu lugar - e o slogan "River volta a ser River" -, os Millonários deram a primeira volta olímpica depois da queda com o título do Torneio Final deste ano (a Argentina tem dois campeões nacionais por ano, nos Torneios Final e Inicial). O clube levou a melhor também em uma superfinal contra o San Lorenzo.

A situação financeira, porém, pode fazer com que a legião colombiana não volte da Copa do Mundo. Carbonero tem saída quase certa, já que seu contrato terminou e o grupo de empresários dono de seus direitos deseja colocá-lo em outro país. Balanta é visto com bons olhos pelo mercado europeu e a diretoria pode se desfazer dele para encher o caixa. Gutiérrez também pode ser negociado, mas o clube detém só metade de seus direitos.