icons.title signature.placeholder LANCE!Bizz
05/11/2013
18:52

O governo anunciou que enviará ao Congresso um programa de pagamento de dívidas federais dos clubes, não só de futebol, em até 20 anos. Está prevista ainda a criação de um comitê que irá determinar as punições previstas para os clubes que não honrarem o acordo. O secretário nacional de futebol e defesa do consumidor do Ministério do Esporte, Antônio Nascimento, disse que o texto, antes de seguir para o Congresso, será enviado à Presidência da República, a quem caberá formular uma Medida Provisória ou Projeto de Lei.

A amortização da dívida dos clubes com o governo, estimada em R$ 4 bilhões, poderá ser feita em 180 ou 240 meses (15 ou 20 anos), sem a necessidade de contrapartida, segundo explicou Nascimento.

- Não haverá contrapartida porque os clubes querem pagar a dívida. As parcelas começarão com valores mais baixos para depois subir - explicou, ressaltando que os clubes que não honrarem seus compromissos poderão ser rebaixados, podendo os seus dirigentes serem até presos. A ideia é que os clubes assumam o compromisso de pagarem a dívida em parcelas de, no mínimo, R$ 10 mil em 240 vezes.

- Necessariamente serão trabalhados clubes, não só de futebol, com dívidas de no mínimo R$ 2,4 milhões. O valor máximo da parcela é ilimitado, diferentemente da Timemania (loteria criada pelo governo federal para injetar nova receita nos clubes de futebol e que será incorporada para este pagamento). E claro poderá quitar parcelas antes. Um clube que deve R$ 200 milhões, em 240 meses pagaria R$ 10 milhões por ano. E tem alguma correção - exemplificou o secretário, acrescentando que será feita uma auditoria externa para que se tenha segurança de que o clube reúne condições de arcar com o parcelamento proposto.