icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/07/2013
20:24

Sete clubes formadores de atletas olímpicos e paralímpicos divulgaram um comunicado ontem com críticas à Confederação Brasileira de Clubes (CBC). Eles discutem algumas atitudes da entidade, principalmente em relação à distribuição de recursos federais, além de não reconhecerem mais a atual diretoria da CBC por “indícios de irregularidades” na eleição ocorrida em março deste ano.

Os clubes pedem uma reunião com o Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, para discutir o assunto. Assinam o manifesto Flamengo, Pinheiros, Fluminense, Corinthians, Minas Tênis Clube, Grêmio Náutico União e Iate Clube de Brasília.

Segundo os clubes, a confusão começou após o Governo decidir destinar uma receita equivalente a 0,5% da arrecadação das loterias federais para a formação de atletas olímpicos e paralímpicos em abril.

Uma comissão foi criada para regulamentar a distribuição dos recursos. Assim, os 170 clubes filiados responderam um questionário e, em cima disso, um relatório foi elaborado para definir o critério da divisão dos recursos. Mas as agremiações alegam que a CBC ignorou o documento e convocou uma assembleia neste sábado, em Campinas (SP), para ser votada a proposta final, elaborada pela entidade, da partilha do dinheiro arrecadado.

Vale lembrar que em 2009 Flamengo, Minas Tênis, Fluminense, Pinheiros, Corinthians, Grêmio Náutico União, Vasco e Sogipa já tinham criado o Conselho de Clubes Formadores de Atletas Olímpicos (Confao) em busca de melhor distribuição de recursos.

Sete clubes formadores de atletas olímpicos e paralímpicos divulgaram um comunicado ontem com críticas à Confederação Brasileira de Clubes (CBC). Eles discutem algumas atitudes da entidade, principalmente em relação à distribuição de recursos federais, além de não reconhecerem mais a atual diretoria da CBC por “indícios de irregularidades” na eleição ocorrida em março deste ano.

Os clubes pedem uma reunião com o Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, para discutir o assunto. Assinam o manifesto Flamengo, Pinheiros, Fluminense, Corinthians, Minas Tênis Clube, Grêmio Náutico União e Iate Clube de Brasília.

Segundo os clubes, a confusão começou após o Governo decidir destinar uma receita equivalente a 0,5% da arrecadação das loterias federais para a formação de atletas olímpicos e paralímpicos em abril.

Uma comissão foi criada para regulamentar a distribuição dos recursos. Assim, os 170 clubes filiados responderam um questionário e, em cima disso, um relatório foi elaborado para definir o critério da divisão dos recursos. Mas as agremiações alegam que a CBC ignorou o documento e convocou uma assembleia neste sábado, em Campinas (SP), para ser votada a proposta final, elaborada pela entidade, da partilha do dinheiro arrecadado.

Vale lembrar que em 2009 Flamengo, Minas Tênis, Fluminense, Pinheiros, Corinthians, Grêmio Náutico União, Vasco e Sogipa já tinham criado o Conselho de Clubes Formadores de Atletas Olímpicos (Confao) em busca de melhor distribuição de recursos.