icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/11/2013
21:15

Em processo de despedida do cargo, Claudinei Oliveira viveu uma situação diferente em Presidente Prudente, na vitória do Santos por 1 a 0. Expulso pelo árbitro Francisco Carlos do Nascimento ainda no primeiro tempo do jogo contra o Fluminense, o técnico assistiu a todo o segundo tempo das arquibancadas, cercado por dois seguranças.

- Não ofendi o árbitro, Mas tínhamos uma situação clara de gol e foi pênalti claro. O Cicinho sofreu uma carga (do zagueiro Anderson). Aí ele veio no nosso banco, já que todos reclamaram, e me mandou controlá-los. Mas respondi que tinha sido muito pênalti. Ele se sentiu incomodado e tomou essa decisão. Fiz meu trabalho lá de fora - relatou.

O treinador, que ainda comandará a equipe contra Atlético-PR e Goiás, afirmou que a característica do elenco de lutar até as últimas rodadas deveria ser um motivo de alegria para a torcida.

– Apesar de estarmos em situação confortável, não estamos jogando por jogar. Dominamos o Fluminense e o Diego (Cavalieri) foi o melhor em campo. Esperamos nas próximas partidas ter essa mesma motivação e vontade. A torcida pode ter orgulho desses jogadores, pois em nenhum momento na competição faltou empenho ou vontade, e isso foi uma prova. Mostramos vontade de vencer.

Para 2014, um novo treinador será contratado. Ney Franco, do Vitória, Oswaldo de Oliveira, do Botafogo, e Paulo Autuori, sem clube, são os principais nomes pretendidos.