icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/11/2013
17:06

Os dois jogos que restam ao Santos neste Brasileirão são contra Atlético-PR e Goiás, times que brigam por uma vaga na Libertadores do ano que vem. Ciente de que o time pode ser o fiel da balança da competição, o técnico Claudinei Oliveira não vê problemas em receber mala branca, premiação recebida de outros clubes para vencer.

O treinador disse já ter ganhado tal incentivo quando era jogador e diz que essa é uma prática comum. No entanto, ele repudia a mala preta, dinheiro dado para um determinado time "entregar" o jogo.

- Não vou falar que isso não existe, sempre existiu. Parei de jogar há dez anos e isso já acontecia. Mas, quando tem alguma coisa, é de capitão para capitão. Da minha parte, não preciso de incentivo extra, mas já estive em elencos em que recebemos para ganhar o jogo. Corremos do mesmo jeito, ganhamos um a mais. É questão de conversarem, dinheiro honesto não é ruim. O problema é ganhar para não se esforçar. Se alguém está pensando em fazer (dar mala branca ao Santos), não tem necessidade - afirmou.

Claudinei fez questão de ressaltar que, mesmo não tendo mais ambições no Brasileiro, o Peixe irá se dedicar ao máximo nas partidas que lhe restam.

- Temos que fazer o nosso trabalho, não posso me preocupar com o dos outros. Fazer o trabalho benfeito já é difícil - falou.